Campanha promete reduzir preço de peixe em até 40%

Objetivo é estimular consumo e produção de pescados no país

iG Minas Gerais | Juliana Gontijo |

Vendas. Muitas peixarias da capital mineira estão apostando em expressivo aumento nas vendas
Uarlen Valério
Vendas. Muitas peixarias da capital mineira estão apostando em expressivo aumento nas vendas

Com perspectiva de aumento nas vendas de até 50% e queda nos preços que pode chegar a 40%, está acontecendo em Belo Horizonte e em várias cidades do país a 11ª edição da Semana do Peixe. Com término no próximo dia 14, o objetivo da iniciativa é estimular o consumo e a produção de pescado no país.  

No grupo Super Nosso,na capital mineira, de acordo com a gerente de marketing Maida Sales, os pescados terão descontos de 20 % a 40 %, com uma expectativa de incremento de 30% na comercialização na comparação com um período sem o apelo da campanha. “Somente as vendas de salmão cresceram 25% neste ano, fruto da preocupação do consumidor, que está mais preocupado com a saúde. Aliás, a nossa linha de saúde, que engloba produtos funcionais, fortificados e orgânicos, por exemplo, teve alta na comercialização de 35%”, observa.

Das 16 lojas da rede, em quatro há peixarias. O líder de vendas entre os peixes, de acordo com a gerente, é o filé de merluza, com 20% do total comercializado.

Para a campanha, Maida explica que é feito um folheto específico para as ofertas. “A campanha é importante, e já estamos participando há alguns anos”, diz.

Além de supermercados, a campanha do Ministério da Pesca e da Aquicultura (MPA) também contempla as feiras livres, mercados públicos, bares e restaurantes, escolas, colônias e sindicatos de pescadores e centros de nutrição.

Um dos restaurantes que estão participando da Semana do Peixe, que na verdade dura 14 dias, é o Surubim na Brasa. “No ano passado durante a campanha, o consumo cresceu 30%. Neste ano, como a semana está mais conhecida, podemos crescer de 40% a 50%”, diz o gerente da unidade que fica na rua Alagoas, Luiz Gonzaga da Silva.

Ele conta que há ofertas específicas para o período.Uma delas é a moqueca de surubim com molho de camarão, que acompanha arroz e pirão, sai de R$ 135 para R$ 112,90.

Trançado de salmão com surubim, com acompanhamento de purê de batata, palmito, molho de tâmaras ao vinho e arroz, que está na casa dos R$ 130, vai passar para R$ 112 durante a Semana do Peixe.

A superintendente federal da Pesca e Aquicultura em Minas Gerais, Vanessa Gaudereto, conta que o consumo durante a campanha aumenta, em média, 30%, e o preço cai na casa dos 24%.

Consumo

MG. O consumo de peixe é considerado baixo. Em 2013, ficou entre 6 kg e 7 kg/ano por habitante. A média brasileira atual é de 14 kg/ano. A ONS recomenda, pelo menos, o consumo de 12 kg/ano.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave