Na hora certa e no lugar certo

Meia-atacante, que espera deslanchar no time principal, volta ao Estado onde despontou

iG Minas Gerais | Bruno Trindade |

Acolhido. Com poucos jogos, Marlone já conquistou a simpatia dos torcedores do Cruzeiro
LEO FONTES / O TEMPO
Acolhido. Com poucos jogos, Marlone já conquistou a simpatia dos torcedores do Cruzeiro

O meia-atacante Marlone chegou valorizado ao Cruzeiro. Destaque do Vasco no Campeonato Brasileiro de 2013, ele foi especulado em clubes do Brasil e do exterior, e a Raposa teve que enfrentar uma grande concorrência para contar com o seu futebol. Mesmo chegando à Toca II com status de um talento promissor, o jogador, até então, não teve muitas chances no time titular, muito por causa da concorrência no elenco celeste.

Porém, com as convocações de Ricardo Goulart e Everton Ribeiro para a seleção principal, e de Alisson para o escrete sub-21, além da lesão de Dagoberto, o atleta passa a ganhar mais espaço no time cruzeirense. E a oportunidade virá em um local que camisa 23 conhece muito bem: o Rio de Janeiro, local onde ele foi descoberto e se destacou para o futebol brasileiro.

O técnico Marcelo Oliveira, que manteve um pouco de mistério em relação aos três meias que deve escalar, já sinalizou que deve escolher Marlone para iniciar o confronto contra o Flu. “Estou com dúvida entre o Marquinhos e o Marlone, mas a tendência é escalar o Marlone, que no último jogo foi muito bem”, declarou.

Com a escalação praticamente garantida, o jogador espera corresponder em campo a confiança do treinador. “A gente tem que estar preparado para, quando for chamado, corresponder em alto nível, como os outros atletas estavam fazendo. A gente fica na expectativa, mas o professor Marcelo Oliveira sabe o que é melhor para a equipe. Só de estar com o grupo é uma vitória. Só penso em ajudar o Cruzeiro”, disse.

Encarar o Fluminense, no Maracanã, tem um sabor especial para o jogador celeste, uma vez que o tricolor carioca sempre foi um dos grandes rivais que o atleta enfrentava nos tempos em que estava nas categorias de base do Vasco. “Tem um sabor especial. Joguei muito contra o Fluminense, ainda mais na base. Será um grande jogo, entre duas grandes equipes. Será melhor ainda se chegarmos à vitória e vamos em busca do resultado positivo”, afirmou.

E a luta de Marlone para fazer parte do time celeste é antiga. Quando era garoto, ele foi dispensado da Raposa duas vezes. Mas conseguiu dar a volta por cima e agora retorna ao Rio de Janeiro como uma das principais esperanças celestes para vencer o Fluminense.

Desafio

Gelo. A onda do banho gelado chegou à Toca. Marcelo Oliveira aceitou o desafio feito por Levir Culpi e vai aderir à campanha de incentivo a doações para ajudar no tratamento da Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA).

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave