Ponto obrigatório de lazer

Praia é deserta e protegida por rio; diversão garantida é embarcar no ‘aerobunda’

iG Minas Gerais | Bernardo Miranda |

Para o turista que quiser tirar um pouco o sal do corpo, programa ideal é o banho em rio, um contato direto com a natureza
Bernardo Miranda
Para o turista que quiser tirar um pouco o sal do corpo, programa ideal é o banho em rio, um contato direto com a natureza

A cerca de 100 km de Natal está um paraíso chamado Barra de Punaú, destino obrigatório para qualquer turista que visite o litoral do Rio Grande do Norte. Se trata de uma praia particular, lugar onde o rio Tatu encontra o mar. Para chegar até lá, basta embarcar em uma viagem de uma hora de carro, mas que faz valer cada metro percorrido.

Para entrar na praia, cada veículo paga R$ 60. Porém, há agências de turismo que oferecem o serviço de traslado de Natal até Barra do Punaú por cerca de R$ 150. Lá o turista vai encontrar um ótimo restaurante, um coqueiral e uma praia deserta protegida por um rio que dificulta o acesso ao litoral.

A estrutura ao visitante fica à beira do ribeirão, o que lhe permite um ótimo lugar para o banho de água doce, nas águas cor de caramelo que escondem o fundo de areia fina.

Para chegar até a praia é preciso atravessar o rio, que não é profundo. Após a travessia, basta ter força nas pernas para subir uma pequena duna, e o mar é revelado, como se fosse uma miragem no meio do deserto. Ao contrário das praias mais conhecidas de Natal, o mar é mais agitado, e é preciso tomar cuidado com a correnteza, mas nada que impeça um bom banho de água salgada. Visualizar pessoas na praia é raro, o que proporciona uma sensação de encontro com a natureza em seu estado mais puro.

De volta à beira do rio, vale a pena aproveitar o passeio e embarcar no “aerobunda” – uma tirolesa que leva do alto da duna até o rio. Depois da adrenalina é só relaxar soltando o corpo na correnteza até voltar para as barracas do restaurante à beira-rio.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave