Mãe que abandonou bebê em telhado é solta e quer criar a filha

Segundo advogado, mulher teve um surto psicótico momentâneo; jovem recebeu a liberdade provisória sem pagamento de fiança

iG Minas Gerais | CAROLINA CAETANO |

A jovem de 22 anos que abandonou a filha recém-nascida em um telhado de Pouso Alegre,  no Sul de Minas, foi solta na noite dessa quarta-feira (4). De acordo com o advogado da mulher, Valdomiro Vieira, ela pretende criar o bebê junto com a família.

A liberdade provisória, sem o pagamento de fiança, foi concedida por volta de 21h50. Do presídio, a suspeita foi direto para a casa dos pais, em Itajubá, na mesma região.

“Minha cliente teve um surto psicótico momentâneo. Ela só se lembra que entrou para tomar banho e sentiu uma cólica muito forte. Ela e a família não sabiam da gravidez, inclusive, não houve atraso na menstruação”, explicou o advogado.

Segundo o defensor, a menina é fruto de um relacionamento da jovem com um ex-namorado. O homem já tomou conhecimento do caso e demonstrou interesse em ajudar na criação da filha. A partir de agora, a suspeita aguarda a filha receber alta médica do Hospital Samuel Libânio para que possa voltar para os braços da mãe.

“Desde que saiu da prisão, ela está com acompanhamento psicológico. Toda a família está apoiando e espera que o bebê se recupere bem para que todos possam voltar com a vida ao normal”, finalizou Vieira.

Relembre o caso

O bebê foi encontrado por volta de 18h50 da última terça-feira (2) após uma jovem de 19 anos escutar o choro da criança vindo do telhado do prédio em que mora, na avenida Alfredo Custódio de Paula, no bairro Medicina.

A polícia foi acionada e, após uma vistoria no local, a menina foi encontrada sem roupa e ainda com a placenta, no telhado de ligação entre duas alas do prédio. A criança foi encaminhada para o Hospital Samuel Libânio, no centro do município, onde segue internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Segundo a Fundação de Ensino Superior do Vale do Sapucaí, mantenedora do hospital, inicialmente, pensou-se que a criança tivesse nascido prematura, mas os médicos constataram que ela nasceu de nove meses de gestação, com 2,450 kg e em um parto normal. O estado de saúde da menina é estável, mas ela continua na UTI neonatal para acompanhamento.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave