Mantega evita imprensa um dia depois de Dilma sugerir mudança

Em vez de entrar pela portaria principal, o ministro entrou pela garagem subterrânea do Ministério da Fazenda, em Brasília

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Agência Brasil
undefined

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, evitou contato com a imprensa nesta sexta-feira (5) ao chegar ao trabalho, um dia depois de a presidente Dilma ter sinalizado que ele não será mantido no cargo num eventual segundo mandato. Em vez de entrar pela portaria principal, onde jornalistas o aguardavam para questioná-lo sobre o posicionamento da presidente Dilma, Mantega entrou pela garagem subterrânea do Ministério da Fazenda, em Brasília.

É raro o ministro não entrar pela portaria principal. É prática comum da imprensa em Brasília esperar a chegada de ministros e outras autoridades para questionamentos sobre temas diversos.

Questionada sobre Mantega, Dilma afirmou, nesta quinta-feira (4), em Fortaleza: "Eleição nova, governo novo, equipe nova". Depois emendou: "Dá azar falar de uma coisa que ainda não ocorreu. Mas é governo novo, equipe nova, não tenha dúvida disso."

Mantega e Dilma ainda não estiveram juntos depois da declaração da presidente. Mantega está no cargo há oito anos, sendo o ministro da Fazenda mais longevo do período democrático.

Com o quadro de recessão técnica da economia no primeiro semestre, além de outros fatores negativos como inflação elevada e quebra de confiança do mercado, a equipe econômica de Dilma tem sido alvo constante de críticas, sobretudo de seus adversários na corrida ao Planalto.

Na quarta (5), Dilma já havia sinalizado mudanças na equipe no caso de reeleição, mas até ontem não tinha feito indicação tão clara de mudança na política e equipe econômica.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave