Cadê os atletas da base?

iG Minas Gerais |

Quando os times estão mal, a primeira coisa que pensam dirigentes e torcedores é em contratações. Aí começa a busca por jogadores em outros times, seja no mercado interno ou externo. É exatamente isso que está acontecendo agora com a maioria das equipes do futebol brasileiro, e em todas as divisões. Existe uma transição maluca de registros na CBF. Alguns atletas chegam a vestir a camisa de quatro clubes em um único ano. Ninguém tem, todo mundo quer, e os negócios vão acontecendo, ancorados pela incerteza e pela esperança. Será que alguém pensa em buscar na base esses jogadores que estão faltando no time profissional? A palavra “garimpar” deveria fazer parte do dia a dia dos clubes do Brasil. Existem verdadeiras preciosidades escondidas nos mais de 5.000 municípios brasileiros. E não vejo nenhum clube trabalhando com um projeto audacioso e realista. Todos os clubes dizem que investem na base, mas poucas revelações são percebidas ao longo do ano. O clube brasileiro que mais dinheiro coloca nas categorias de base é o Corinthians, algo entorno de R$ 15 milhões por ano. Para se ter uma ideia, o Barcelona investe quase R$ 100 milhões por ano. Atlético e Cruzeiro têm um investimento parecido, cerca de R$ 8 milhões por ano.

Questão. Falta paciência ou falta competência para saber a hora certa de lançar jogadores da base no profissional? O América não tem jogador da base se destacando no profissional. O Atlético também não. Marcos Rocha talvez seja a maior expressão no momento. O Cruzeiro se faz valer de Lucas Silva que é, sim, uma preciosidade, e talvez Mayke, que ao poucos vai se firmando.

Problemas. Definitivamente, 2014 não é ano do Galo. Vai tudo dando errado. O departamento médico do clube nunca trabalhou tanto. Contra o Coritiba, Maicosuel, Josué e Marion se juntaram a um grupo que já vem frequentando o DM desde o início do ano. R10 se foi, Tardelli agora é seleção, Réver só Deus sabe, e, assim, Levir vai levando o time na pressão da torcida.

Reforços. Talvez o América seja um dos clubes brasileiros que mais apresentou jogadores neste ano. Toda semana tem um. Pelo menos, aos trancos e barrancos, os resultados vão acontecendo. Neste sábado, o América poderá viver um dos grandes dias de sua história. Estádio cheio, adversário famoso e a liderança.

Elogiado. Recebi e-mails de leitores dizendo que só tenho falando bem do Cruzeiro. Concordo, mas não tem como ser diferente. É o melhor time do Brasil no momento e vem sobrando em campo. Não é um supertime, mas também não tem como não elogiar. Tudo tem dado certo para o time da Toca. Campeonato brasileiro competitivo, talvez, só em 2015, porque neste ano já era.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave