Marcelo Oliveira justifica 'longevidade' de técnicos do G-4

Mais longevo no cargo entre os grandes clubes do país, treinador diz que planejamento e resultado garantem empregos no Brasil

iG Minas Gerais | GUILHERME GUIMARÃES |

A roleta da troca de técnicos no futebol brasileiro segue girando em alta rotatividade. Desde que começou o campeonato Brasileiro, 18 treinadores deixaram ou trocaram de clubes, sendo que algumas agremiações mudaram o comando mais de uma vez. Apesar disso, quatro equipes até aqui seguem ilesas, sem alterações na comissão técnica.

Cruzeiro, Internacional, São Paulo e Corinthians continuam com os mesmos técnicos desde o começo da temporada. Marcelo Oliveira, Abel Braga, Muricy Ramalho e Mano Menezes, pelo tempo que estão à frente desses clubes, fazem do quarteto os melhores no Brasileirão. Coincidentemente, primeiro, segundo, terceiro e quarto lugares, nessa ordem, no Nacional.

Para Marcelo Oliveira, líder disparado com a Raposa no Brasileiro e à frente do clube desde o ano passado, planejamento é um dos trunfos que garantem o emprego de treinadores no Brasil. 

“Acredito que planejamento, bom trabalho e continuidade. Isso pode gerar os resultados melhores. No Brasil, pela cultura, os resultados também podem ter feito os técnicos do G-4 permanecerem. Esperamos ficar muito tempo obtendo bons resultados”, opinou Oliveira, falando sobre sua missão no time celeste.

“O Cruzeiro tem uma combinação de coisas boas, tradição, estrutura, ambiente e trabalho intenso. Temos um campeonato longo pela frente e estamos no objetivo maior da conquista", disse.

Veja como está a dança das cadeiras dos técnicos na Série A

Atlético: Paulo Autuori saiu e entrou Levir Culpi (depois da primeira rodada)

Criciúma: Caio Júnior saiu e entrou Wagner Lopes (depois da segunda rodada)

Figueirense: Vinicius Eutrópio saiu e entrou Guto Ferreira (depois da segunda rodada)

Palmeiras: Gilson Kleina saiu e entrou: Alberto Valentim (interino)Ricardo Gareca assumiu na décima rodada.

Veja como está a dança das cadeiras dos técnicos na Série A

Atlético: Paulo Autuori saiu e entrou Levir Culpi (depois da primeira rodada)

Criciúma: Caio Júnior saiu e entrou Wagner Lopes (depois da segunda rodada)

Figueirense: Vinicius Eutrópio saiu e entrou Guto Ferreira (depois da segunda rodada)

Palmeiras: Gilson Kleina saiu e entrou o interino Alberto Valentim (depois da terceira rodada) - Ricardo Gareca assumiu na décima rodada.

Flamengo: Jayme de Almeira saiu e entrou Ney Franco (depois da quarta rodada)

Vitória: Ney Franco saiu e entrou Carlos Amadeu**. (depois da quarta rodada) - Jorginho assumiu na sétima rodada.

Atlético-PR: Miguel Ángel Portugal saiu e entrou o interino Leandro Ávila (depois da quinta rodada) - Doriva assumiu na décima rodada.

Chapecoense: Gilmar Dal Pozzo saiu e entrou Celso Rodrigues (depois da sexta rodada)

Figueirense: Guto Ferreira saiu e entrou Argel Fucks (depois da décima primeira rodada)

Flamengo: Ney Franco saiu e entrou Vanderlei Luxemburgo (depois da décima primeira rodada)

Bahia: Marquinhos Santos saiu e entrou o interino Charles (depois da décima segunda rodada) - Gilson Kleina assumiu na décima quinta rodada.

Grêmio: Enderson Moreira saiu e entrou o interino André Jardine (depois da décima segunda rodada) - Felipão assumiu na décima quarta rodada. 

Vitória: Jorginho saiu e entrou o interino  Eder Bastos ( depois da décima sexta rodada) - Ney Franco assumiu na décima oitava rodada

Coritiba: Celso Roth saiu e entrou Marquinhos Santos (depois da décima sétima rodada)

Atlético-PR: saiu: Doriva / entrou: Leandro Ávila (interino) (depois da décima sétima rodada)

Criciúma: Wagner Lopes saiu e entrou: Wilson Vaterkempe (interino) (depois da décima sétima rodada)

Palmeiras: Ricardo Gareca saiu e entrou: Alberto Valentim (interino) - Doival Júnior vai assumir na 19ª rodada

Santos: Oswaldo de Oliveira saiu e Marcelo Fernandes e Edinho (interinos) entaram - Enderson Moreira assumirá na 19ª rodada

Leia tudo sobre: cruzeiroraposamarcelo oliveiracampeonato brasileiro