Segundo filhote de gorila pode nascer a partir desta sexta

Campanha para a escolha do nome do primeiro filhote começará no Dia das Crianças

iG Minas Gerais | Bárbara Ferreira |

Imbi está na fase final de gestação do segundo gorilinha do zoo
Daniel Alves / FUNDACAO ZOO-BOTA
Imbi está na fase final de gestação do segundo gorilinha do zoo

O nascimento do primeiro bebê gorila gerado em cativeiro na América Latina marcou Belo Horizonte no mês passado. Agora a espera é pelo segundo filhote, que pode nascer a qualquer momento a partir desta sexta. A fêmea Imbi já está na fase final da gestação, e, de acordo com o diretor da Fundação Zoo-Botânica Gladstone Araújo, o filhote deve nascer ainda neste mês. A equipe da fundação também está empenhada na escolha dos nomes dos pequenos primatas, e já há lista com cinco possibilidades. Haverá uma pré-seleção e, em outubro, três opções serão levadas para a votação popular.

A ideia é homenagear a cultura brasileira, já que foi no país que nasceram os primeiros filhotes. Além disso, como o primeiro gorila é macho, poderá perpetuar a espécie. “Já estamos estudando esses nomes, e a ideia é usar a língua indígena tupi-guarani, que é tipicamente brasileira”, explica o diretor da fundação.

Ainda não foram divulgadas as principais opções, mas Araújo adiantou que serão usados adjetivos, como forte, primeiro e desejado. A escolha dos nomes será por meio de campanha que será lançada no dia 12 de outubro – Dia das Crianças. As votações serão feitas pela internet.

Além disso, a Fundação Zoo-Botânica irá montar dois pontos para receber as votações e divulgar a campanha. Eles serão instalados no Minas Shopping, na região Nordeste de Belo Horizonte, e no Shopping Ponteio, na região Centro-Sul.

A primeira seleção será feita por uma comissão interna. A partir dos cinco primeiros nomes escolhidos, eles vão retirar três. Como a campanha será em outubro, existe a possibilidade de incluir o novo filhote na votação. Isso dependerá da data do nascimento e se os veterinários conseguirão identificar o sexo a tempo.

Caso não seja possível, segundo Gladstone Araújo, eles farão uma nova votação, mas aproveitarão o estudo já feito.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave