Etiene volta a bater recorde sul-americano na natação

Nesta tarde, ela completou a distância em 26s41, melhorando o recorde sul-americano que havia feito pela manhã, com 26s58

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Etiene retorna ao Brasil nesta terça-feira para continuar os treinamentos
SATIRO SODRE - CBDA
Etiene retorna ao Brasil nesta terça-feira para continuar os treinamentos

Cesar Cielo, Bruno Fratus, Felipe Lima, Thiago Pereira. Até aqui nenhum deles brilhou mais no Troféu José Finkel, o Campeonato Brasileiro de Inverno de Natação, do que a pernambucana Etiene Medeiros. Atleta do Sesi-SP, ela fechou sua participação em provas individuais em Guaratinguetá com quatro títulos brasileiros e quatro recordes sul-americanos de piscina curta batidos.

Etiene, que venceu nos 100m costas, 100m borboleta e 50m livre (foi a melhor brasileira, atrás de uma holandesa), ganhou também a sua principal prova, os 50m costas. Nesta tarde, ela completou a distância em 26s41, melhorando o recorde sul-americano que havia feito pela manhã, com 26s58.

A fase é tão boa que Etiene, classificada para o Mundial de Doha (Catar, em dezembro) em quatro provas, colocou mais de um segundo e meio de vantagem sobre Natália de Luccas, que garantiu a prata com 27s97.

Na prova masculina, seis atletas do Pinheiros entre os oito finalistas. A vitória ficou com Guilherme Guido (23s46), seguido de Fábio Santi e Daniel Orzechowski, que volta de cirurgia no ombro. Guido ficou a três centésimos do índice para Doha.

A maior expectativa do dia era quanto ao resultado de Felipe França nos 100m peito. Ele venceu com mais de um corpo de vantagem, mas marcou56s34 e foi pouco mais lento do que pela manhã, quando bateu o recorde sul-americano (56s25). O corintiano terá a companhia em Doha do xará Felipe Lima, do Pinheiros, que ficou com a prata. João Gomes Júnior fechou o pódio, com índice, mas sem vaga no Mundial - cada país só pode levar dois atletas por prova.

SALATTA VOLTOU - Lucas Salatta já foi apontado como maior revelação da natação brasileira, tendo disputado os Jogos de Atenas, em 2004, com apenas 17 anos. Desde 2009, porém, não fazia índice para uma grande competição. Nesta quinta, o atleta da Unisanta foi prata nos 200m borboleta, com 1min53s75, e se garantiu em Doha. A vitória, com índice, ficou com Leonardo de Deus (1min53s12), do Corinthians.

Na prova feminina, vitória da garota Giovanna Diamante, que disputou os Jogos Olímpicos da Juventude, há duas semanas. Para fechar o dia, nos 800m livre, vitória de Miguel Valente, quebrando um recorde de campeonato que durava nove anos (7min44s84). Brandon Pierry, de apenas 17 anos, nadou a série fraca, pela manhã, mas ficou com a prata para o Corinthians. No Finkel, já garantiu um ouro (1.500m) e duas pratas (também 400m medley).

CLUBES - Com as duas mãos na taça, o Minas lidera o Finkel com 1.687 pontos. O Pinheiros tem apenas um ponto de vantagem sobre o Corinthians na acirrada disputa pelo segundo lugar (1.218 x 1.217). O Sesi-SP é o quarto, mas a Unisanta encostou. Grêmio Náutico União e Fluminense seguem completando o G7.  

Leia tudo sobre: Troféu José Finkeletienenatação