Cientistas acham fóssil de dinossauro que teria 59 mil kg na Argentina

Outro dinossauro gigante argentino, Argentinosaurus, poderia ter sido maior, diz o paleontólogo, mas seus restos escassos não permitem uma estimativa de peso confiável

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Um grupo de paleontólogos anunciou nesta quinta (4) a descoberta de fósseis extremamente completos e bem preservados de um dinossauro que pesava cerca de 59 mil kg, tinha 30 metros de altura e 85 metros de comprimento. O feito foi publicado na "Nature Scientific Reports".

Segundo Lacovara, da Universidade de Drexel, na Filadélfia (EUA), que liderou o esforço para a sua escavação e análise, o dinossauro tem "o maior peso confiável já calculado", o que o torna maior que qualquer outro animal terrestre conhecido. O dinossauro foi encontrado no sul da Patagônia, Argentina.

Batizado de Dreadnoughtus , que significa "temente de nada", o animal teve seu peso calculado com base em 200 ossos, o que corresponde a 45% do seu corpo. O da coxa, com mais de 6 metros de altura, foi o que permitiu um cálculo preciso do peso.

Dreadnoughtus é membro de um grupo de dinossauros chamados titanossauros, que se acredita terem sido os maiores dinossauros que já viveram.

A maioria dos titanossauros são conhecidos apenas a partir de restos fragmentários, ao contrário do achado argentino. Lacovara chamou de "um tesouro de informações sobre um dos mais bem sucedidos, mas menos compreendido, grupos de dinossauros de todos."

Outro dinossauro gigante argentino, Argentinosaurus, poderia ter sido maior, diz o paleontólogo, mas seus restos escassos não permitem uma estimativa de peso confiável. Outro grupo de cientistas chegou a citá-lo como o maior dinossauro --com um peso estimado de 90 toneladas, como o maior dinossauro.

ANÁLISE

Lacovara descobriu o fóssil em 2005. A escavação completa demorou quatro anos. Depois, os esqueletos foram enviados para a Filadélfia (EUA) por navio.

Exames foram realizados em todos os ossos e uma reconstituição em 3D foi feita em cada osso para estimar o peso.

Até mesmo alguns tecidos moles, como tendões, foram preservados. Agora, os cientistas estão tentando extrair proteínas e DNA a partir desse material. A expectativa é obter mais informações sobre Dreadnoughtus, como o modo como se movimentava.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave