Aécio pede que 'Minas não empregue petistas desempregados'

Declaração foi feita a deputados da base; presença do senador e pesquisa Datafolha reanimaram campanha

iG Minas Gerais | Isabella Lacerda e Ricardo Corrêa |

Aécio Neves e Pimenta da Veiga em encontro com lideranças
PSDB/DIVULGAçãO
Aécio Neves e Pimenta da Veiga em encontro com lideranças
O senador Aécio Neves (PSDB), candidato a Presidência e principal cabo eleitoral de Pimenta da Veiga na disputa pelo governo de Minas pediu aos correligionários do Estado que "não deixem que Minas Gerais sirva de emprego para os petistas desempregados nacionalmente". Em um almoço que reuniu praticamente todos os deputados estaduais e federais alinhados ao projeto do PSDB, em um hotel na Região Centro-Sul de Belo Horizonte, Aécio lembrou que os petistas estão perdendo as eleições por todo o Brasil e que não podem vencer justo em Minas Gerais. A presença de Aécio e a divulgação da pesquisa Datafolha que mostra uma diminuição para oito pontos na distância entre Fernando Pimentel (PT) e Pimenta da Veiga (PSDB), deu novo gás à campanha e trouxe um clima novo no conturbado ambiente nos comitês tucanos. Deputados estaduais e federais que estavam reclamando pelos cantos agora parecem mais confiantes e elogiam as mudanças já realizadas na campanha. Eles pedem, inclusive, que as propagandas na televisão sejam mais duras, na mesma linha do que já havia traçado o comando da estrutura de Pimenta. Danilo de Castro, responsável por manter o grupo mais unido a partir de agora, participou do encontro que debateu outras alterações nas peças publicitárias.   Reuniões Na luta para erguer Pimenta da Veiga, as reuniões têm se intensificado no grupo político que discute a campanha. Pela manhã, na casa de Aécio, caciques políticos da sigla, como o próprio senador, o ex-governador Antonio Anastasia, o candidato Pimenta da Veiga e seu vice, Dinis Pinheiro, reuniram se com Andrea Neves, Danilo de Castro e seu filho, o deputado federal Rodrigo de Castro. Mais tarde, coube a Andrea transmitir as decisões relacionadas à propaganda aos técnicos do comitê. O marketeiro Cacá Moreno, que não participou da conversa com Aécio, estava presente na segunda reunião e ouviu as orientações para a nova estratégia de TV. Aliada à presença de Aécio e ao Datafolha, os novos rumos animaram a todos. "Saímos de um clima de velório para um de euforia", disse um colaborador. 

Leia tudo sobre: eleiçãoeleições2014aécio nevesaéciopimenta da veigapimentaalmoçodeputadosbase aliada