Dunga escolhe Neymar como o novo capitão da seleção brasileira

Na percepção do treinador, o jovem camisa 10 está preparado para a função porque "gosta de desafios"

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Jefferson Bernardes/VIPCOMM
undefined

Após tanta discussão sobre quem deveria ser o escolhido para usar a braçadeira de capitão da seleção, a faixa, muito mais simbólica do que representativa, será repassada a Neymar, o grande craque e nome da equipe durante a Copa do Mundo no Brasil. A informação foi divulgada pelo próprio Dunga, em entrevista coletiva concedida na tarde desta quinta-feira, em Miami. Na percepção do treinador, o jovem camisa 10 está preparado para a função porque "gosta de desafios". 

"O critério é ele ser uma referência. É um jogador que tem qualidade. Apesar da idade, ele tem boa postura. O capitão é uma referência para os colegas em geral. O Neymar reagiu bem à escolha. Ele gosta de desafios, gostar de ganhar. Conversamos com ele e falamos que essa escolha viria com um kit, principalmente o da responsabilidade. É um momento importante para a carreira dele e para a seleção", afirmou o treinador. 

O curioso é que a escolha do atacante vai contra a própria dinâmica de Dunga, conhecido por ser um capitão viril e bastante brigador. Basta lembrar o chororô de Neymar no duelo com o Chile, pelas oitavas de final da Copa deste ano. Apesar da certa incoerência, o treinador quer transformar Neymar em um líder que sirva de inspiração para o futuro do futebol brasileiro e também para as crianças do país. 

"Temos que criar um grupo forte para que o Neymar cresça como jogador, que seja referência para os mais novos. Não queremos apenas um líder. Todas as vezes que o Brasil ganhou uma Copa tinha lideranças com grande personalidade. Ele vai usar a faixa, mas precisamos de mais jogadores com essa característica dentro do grupo", disse. 

Dentro desta característica, a possibilidade da faixa retornar a Thiago Silva é uma possibilidade não descartada, pelo menos inicialmente, por Dunga. "Nós precisamos de vários líderes. Nenhum jogador que não usa a faixa vai se sentir menos ou mais líder. É só ele exercer essa função", concluiu. 

Leia tudo sobre: futebol nacionalseleção brasileiradungacapitãoneymar