Polícia investiga morte de bebê de 6 meses que teria caído no banho

Criança deu entrada na última terça-feira (2) e faleceu no Hospital Odilon Behrens na madrugada desta quinta-feira (4)

iG Minas Gerais | Jhonny Cazetta |

A Polícia Civil (PC) investiga as circunstâncias da morte de um bebê de apenas 6 meses, em Belo Horizonte. A criança, que deu entrada na última terça-feira (2) no Hospital Odilon Behrens, faleceu na madrugada desta quinta-feira (4) com lesões na cabeça e nuca. O que a polícia investiga agora é se  esses ferimentos foram causados de forma criminosa ou não.

“Estamos trabalhando desde esta madrugada neste caso, mas até o momento ainda nós não temos como  confirmar nada. O que podemos afirmar é que esse menino entrou com um prontuário de engasgamento, mas logo foram constadas as lesões que levou a suspeita de possíveis agressões à  criança”, afirmou o delegado responsável pelo caso, Delmes Rodrigues. 

A princípio, o pai do garoto informou à uma equipe médica do hospital que os ferimentos do menino ocorreram durante uma queda no banho, dentro da casa dele, no bairro Vila Cemig, região do Barreiro. O fato, no entanto, é contestado por familiares da mãe do garoto, que não acreditam nas explicações dadas pelo homem e questionam a atitude dele durante o socorro prestado ao bebê.

“O mínimo que houve foi omissão, porque o Fernando se machucou na segunda-feira (1º) e só na terça de tarde  ele foi levado para o hospital. É muito estranho tudo isso”, contou uma tia materna do garoto. De acordo com a mulher, o pais  do bebê  nunca foram casados, e atualmente a mãe dele lutava para conseguir uma pensão para o menino.

“Ele não pagou nada até hoje. Essa foi a segunda vez que ele ficou com o garoto  e desde o momento em que o menino ficou internado, sempre se mostrou indiferente e até ria em alguns momentos. Isso não é atitude de pai”, criticou a tia do menino.

Inquérito

Por quase todo o dia, o pai, mãe, madrasta e outros parentes do bebê, passaram o dia prestando depoimentos na delegacia. Segundo o delegado Delmes Rodrigues, um esclarecimento do caso só será possível após um laudo de necropsia do corpo do bebê. “Os exames já foram feitos e pedimos agilidade para que pelo menos um resultado preliminar saia ainda hoje. Tentaremos esclarecer tudo o mais breve possível”, disse o policial. 

Leia tudo sobre: bebêmortoseis mesescaiubanhobarreirovila cemigmorreuodilon behrens