Estado Islâmico sequestra 70 e tenta tomar aeroporto no Iraque

Dezenas de jihadistas cercaram a cidade, situada a cerca de 80 quilômetros ao sudoeste de Kirkuk, e realizaram o sequestro, conduzindo os jovens para um local desconhecido

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Combatentes do grupo radical Estado Islâmico (EI) capturaram nesta quinta-feira (4) mais de 70 jovens na cidade de Tal Ali, na província de Kirkuk, no norte do Iraque, segundo fontes locais de segurança.

Os sequestrados são habitantes da cidade, onde uma bandeira do grupo jihadista teria sido queimada. O sequestro em massa, além de servir para recrutar novos combatentes ao EI, também estaria relacionado a uma ação de vingança.

Dezenas de jihadistas cercaram a cidade, situada a cerca de 80 quilômetros ao sudoeste de Kirkuk, e realizaram o sequestro, conduzindo os jovens para um local desconhecido.

Na província de Kirkuk, situada a cerca de 250 quilômetros de Bagdá, existem zonas controladas pelos extremistas e outras pelas forças curdas peshmergas.

Ambos se enfrentam nesta província e em outras da região, como Saladino e Ninawa, onde os peshmergas conseguiram avançar nos últimos dias junto às tropas iraquianas.

O EI, acusado de cometer crimes contra a humanidade, efetuou rápidas conquistas no norte do Iraque e, em junho passado, proclamou um califado nos territórios dominados entra o Iraque e a Síria.

AEROPORTO

Nesta quinta (4), as forças sírias também travam intensos combates com os jihadistas do EI para evitar a tomada do aeroporto militar de Deir ez Zor, situado no nordeste do país, disse à agência Efe o porta-voz do Conselho Militar rebelde da província de Deir ez Zor, Enmar al Turkmani.

De acordo com a fonte, o EI iniciou uma ofensiva há quatro dias com o objetivo de assumir o controle do aeroporto, uma das poucas posições dessa região que continuam nas mãos das autoridades sírias. Aviões do Exército sírio realizaram cerca de 20 ataques nos arredores do aeroporto e em diversos bairros de Deir ez Zor, todos sob o domínio do EI. As forças leais ao regime do ditador Bashar al-Assad também colocaram minas nas imediações do aeroporto.

A milícia radical tem em seu poder alguns postos de controle da região, principalmente após o avanço do EI pela província de Deir ez Zor em julho. Turkmani ressaltou que os jihadistas que atacam o aeroporto de Deir ez Zor são, na realidade, antigos membros do Exército Livre Sírio (ELS) que juraram lealdade ao EI.

No último dia 24 de agosto, após intensos confrontos com soldados sírios, o EI tomou o aeroporto militar de Al Tabaqa, considerado o último bastião governamental na vizinha Raqqa.

Na ocasião, os aviões do Exército que estavam em Al Tabaqa foram transferidos pelos militares ao aeroporto de Deir ez Zor.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave