Apenas 7% dos jovens escolhem ensino técnico

Olimpíada do Conhecimento vai até sábado no Expominas

iG Minas Gerais | ludmila pizarro |

Oferta. Evento do Senai visa divulgar entre os jovens as oportunidades do ensino profissionalizante
Lincon Zarbietti / O Tempo
Oferta. Evento do Senai visa divulgar entre os jovens as oportunidades do ensino profissionalizante

O índice de jovens no ensino técnico profissionalizante no Brasil ainda é baixo: 7%, entre pessoas de 15 a 19 anos. É justamente essa realidade que os organizadores da Olimpíada do Conhecimento querem mudar. O evento, promovido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), começou ontem em Belo Horizonte e termina neste sábado.

“A importância da Olimpíada do Conhecimento é mostrar ao jovem que ele pode apostar no ensino profissionalizante”, afirma Rafael Lucchesi, diretor geral do Senai. Outro ponto destacado é a necessidade de a indústria nacional aumentar a sua competitividade. “O profissional da indústria bem-formado é essencial para o aumento dessa competitividade, inclusive internacional”, acrescenta.

Segundo Lucchesi, o índice de jovens no ensino profissionalizante em países desenvolvidos pode chegar a 40%. Por outro lado, a população brasileira valoriza essa modalidade de ensino. “Um estudo mostrou que 90% dos brasileiros consideram o ensino técnico importante e 82% acreditam que ele pode aumentar a renda familiar”, informa ele. O perfil do aluno dos cursos promovidos pelo Senai no país, segundo o diretor, é 90% oriundo de escolas públicas e pertencente à classe C.

Uma pesquisa realizada com trabalhadores formados pelo Senai mostrou que 70% dos ex-alunos dos cursos técnicos conseguem emprego no primeiro ano após formados. A remuneração é superior a R$ 1.500.

É desse universo que saíram os cerca de 800 jovens que estão disputando a Olimpíada na capital mineira em 58 ocupações técnicas. Eles devem ter, no mínimo, 400 horas em cursos de aprendizagem ou qualificação industrial, ou formação técnica de nível médio. As equipes concorrem a uma vaga na competição mundial – a WordSkills Competition, que em 2015 será realizada em São Paulo.

Alunos continuam estudando O jovem que opta pelo ensino profissionalizante não para de estudar, segundo Robson Braga de Andrade, presidente do Confederação Nacional da Indústria (CNI). “Esses jovens estão indo para a faculdade e especializando-se em suas áreas” afirmou Andrade. Já existem parcerias com instituições de ensino como o Instituto tecnológico de Aeronáutica (ITA) e o Massachusetts Institute of Technology (MIT), que avaliam os projetos e alunos dos centros de tecnologia e inovação mantidos pelo Sistema S.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave