Equipe de TV segue Wesolowski

Depois disso, afirmou Piera, ele desapareceu da orla e começou a enviar um jovem diácono para buscar meninos para ele, segundo a polícia da República Dominicana

iG Minas Gerais |

Darwin Quervedo, uma das vítimas, na praia onde sofreu o abuso
Meridith Kohut/The New York Time
Darwin Quervedo, uma das vítimas, na praia onde sofreu o abuso

Santo Domingo, República Dominicana. Na praia, Wesolowski tentava destacar sua posição. Ele dirigia um pequeno utilitário e o estacionava perto de um monumento na zona colonial.

Certo dia no ano passado, Nuria Piera, uma importante jornalista da TV, recebeu uma dica de que o núncio costumava beber cerveja em um restaurante à beira mar, saindo em seguida em busca dos meninos. Ela enviou uma equipe de vídeo para filmá-lo secretamente. A equipe fez algumas imagens nas quais Wesolowski bebe sozinho e passeia no calçadão, afirmou Piera, mas ele notou sua presença, andou até eles, bateu no carro e perguntou porque eles o estavam perseguindo.

Depois disso, afirmou Piera, ele desapareceu da orla e começou a enviar um jovem diácono para buscar meninos para ele, segundo a polícia da República Dominicana. O diácono Francisco Javier Occi Reyes foi preso pela polícia em 24 de junho de 2013, acusado de solicitação de menores.

Vítimas. O procurador geral do país, Francisco Domínguez Brito, e a o procuradora do distrito de Santo Domingo, Yeni Berenice Reynoso Gómez, afirmaram que ficaram sabendo das alegações contra Wesolowski por meio das reportagens de TV divulgadas por Piera, exibidas no início de setembro do ano passado.

Reynoso conta que sua investigação identificou quatro meninos com idades entre 12 e 17 anos, com os quais o núncio teria tido relações sexuais, mas outros podem estar envolvidos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave