Cruzeiro joga para o gasto e confirma classificação na Copa do Brasil

Em jogo fraco, time misto celeste ganha de virada do Santa Rita-AL e agora vai pegar o ABC-RN nas quartas de final do torneio

iG Minas Gerais | BRUNO TRINDADE |

03/09/2014 21:12:14 
Legenda: Santa Rita x Cruzeiro em jogo válido pela Copa do Brasil 2014 
Crédito: Ailton Cruz/VIPCOMM
03/09/2014 21:12:14 Legenda: Santa Rita x Cruzeiro em jogo válido pela Copa do Brasil 2014 Crédito: Ailton Cruz/VIPCOMM

Com um segundo tempo mais consistente, mesmo aquém de sua capacidade, o Cruzeiro confirmou, sem dificuldades, a sua classificação para as quartas de final da Copa do Brasil. Aproveitando a fragilidade do adversário, a Raposa venceu de virada o Santa Rita-AL por 2 a 1, em Arapiraca. Destaque para Marcelo Moreno, que participou do lance do pênalti, convertido por Júlio Baptista, e marcou o gol da vitória. O placar agregado do confronto terminou em 7 a 1 para o time celeste, que venceu o confronto de ida por 5 a 0.

Na fase seguinte, os mineiros terão pela frente o ABC de Natal, que eliminou o Vasco. Os confrontos serão realizados nas datas 1 e 15 de outubro. A definição do mando de campo sairá nesta sexta-feira, em sorteio na CBF, às 14h. Além de ratificar a vaga nas quartas, o que não acontecia desde 2006 - o clube estrelado não participou de muitas edições por estar na Copa Libertadores -, o novo triunfo contra os alagoanos fez a equipe celeste completar o 18º jogo seguido sem derrota, com 16 vitórias e dois empates. O último revés foi no dia 28 de maio, pela oitava rodada do Brasileirão para o Corinthians, por 1 a 0, no Canindé.

O jogo começou morno, sem emoção e sem chances de gol, muito por causa do contexto da partida. Com apenas três titulares e com a vantagem de 5 a 0 no placar agregado, o Cruzeiro era comedido e encontrava dificuldades na armação das jogadas. Willian, com boa movimentação, e Júlio Baptista, na armação, eram os mais efetivos e tentavam dar dinâmica ao ataque, mas paravam na marcação dos donos da casa e nos erros de passe do setor ofensivo celeste.

O Santa Rita, por sua vez, esbarrava em sua limitação técnica e não mostrava, nem de longe que, pelo menos, esboçaria uma reação. O primeiro lance mais efetivo dos alagoanos veio apenas aos 15 minutos, em um chute de longa distância, em que Fábio pegou tranquilamente no meio do gol.

Já a primeira defesa do arqueiro Jeferson foi apenas aos 36 minutos, após uma cabeçada fraca do zagueiro Léo. A passividade cruzeirense em campo foi castigada aos 44 minutos. Após um bate rebate na área mineira, a bola sobrou para Reinaldo Alagoano. O atacante bateu cruzado e Cristiano, livre na pequena área, mandou a bola para o fundo das redes, levando a vantagem parcial para o intervalo.

No segundo tempo, o Cruzeiro mudou Alex por Eurico e a postura em campo. Além de permanecer com maior posse de bola, a busca pelo ataque foi maior. Logo nos primeiros minutos, a Raposa levou mais perigo do que o primeiro tempo inteiro, quase empatando logo aos dois minutos. Júlio Baptista arrancou, deixou dois marcadores para trás, e lançou para Marlone. O jogador encobriu o goleiro e acertou o travessão. Aos 7 min, Neilton recebeu na área e foi derrubado. Os cruzeirenses pediram pênalti, mas o árbitro nada marcou.

O empate da Raposa veio aos 25 min. Após o zagueiro alagoano bloquear um chute de Marcelo Moreno com o braço, o árbitro marcou pênalti. Júlio Baptista bateu rasteiro e deixou tudo igual no marcador. Dois minutos depois, a Raposa virou. Marlone fez grande jogada pela ponta direita, deixou dois para trás e rolou para Marcelo Moreno, que empurrou para o fundo das redes.

Os cruzeirenses seguiram pressionando, mas não conseguiram ampliar a vantagem. Agora, a Raposa foca suas atenções na partida contra o Fluminense, domingo, na última rodada no turno do Brasileirão.

Leia tudo sobre: cruzeiroraposacopa do brasilfutebolclassificadoquartas de finalsanta rita