Líderes, Robinho e Neymar conduzem trote com novatos

Os cruzeirenses Ricardo Goulart e Éverton Ribeiro foram os que mais sofreram a ex-dupla santista

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Atacante do Manchester City inovou e provocou alvoroço na Granja Comary, para não perder treino
Ricardo Moraes/Associated Press
Atacante do Manchester City inovou e provocou alvoroço na Granja Comary, para não perder treino

A noite da última terça-feira marcou o ritual de iniciação dos jogadores convocados pela primeira vez para a seleção brasileira. É um evento de confraternização, sem violência, em que os novatos têm de cantar, fazer um discurso ou contar uma piada. Everton Ribeiro, Ricardo Goulart e Gil, convocados para defender o Brasil nos amistosos contra a Colômbia, no dia 5, em Miami, e o Equador, no dia 9, em New Jersey, deram o show de iniciação.  "Meu Deus, aquilo foi horrível. Eles tiveram que cantar, tiveram que fazer piada e foram muito horríveis. Foram os piores que eu já vi aqui", disse o meia Oscar, entre risos. "Isso é tradicional da seleção, eles não sabiam fazer nada e ficaram com muita vergonha. O Everton e o Goulart ficaram com muita vergonha. Aí tinham que fazer o discurso", completou Oscar.  O zagueiro Marquinhos, que já havia passado pelo seu próprio ritual no ano passado, viu apenas o lado positivo da festa. "Foi muito legal, porque a gente se divertiu. Eles ficaram tímidos, mas a gente conseguiu se entrosar pelo menos. Foi fraco, foi horrível, mas foi engraçado", disse o zagueiro do Paris Saint-Germain. O evento também foi importante para definir, de maneira simbólica, quem são os líderes na nova fase da seleção brasileira. "Todo mundo puxou a brincadeira, já é tradição. Mas teve mais o Robinho e o Neymar ali para agitar", disse Oscar.

Leia tudo sobre: RobinhoNeymarTroteseleção brasileirafutebolBrasilMiami