De cara nova, Nissan Versa ganhará cidadania brasileira

Sedã será o segundo produto a ser produzido na fábrica de Resende (RJ); lançamento deverá ocorrer ainda neste ano

iG Minas Gerais | Márcio Maio |

Versão mexicana do Nissan Versa 2015
Nissan/Divulgação
Versão mexicana do Nissan Versa 2015

A Nissan estava cheia de esperanças de acelerar seu crescimento no Brasil. Mas com as cotas impostas pelo Inovar-Auto, a performance comercial da marca ficou um tanto inibida, pois seus modelos de maior volume eram trazidos do México. Porém, desde a implantação da fábrica de Resende (RJ), neste ano, a expectativa é bem mais otimista: a Nissan espera pular dos 2% atuais para 5% de participação no mercado até 2016. Nessa conta, um elemento importante é o sedã compacto Versa. Ele acaba de chegar ao México ostentando o novo visual previsto para o modelo brasileiro, próximo produto da marca que sairá da planta fluminense.

Esteticamente, as mudanças mais significativas estão na dianteira, com grade nova e faróis maiores e sem o formato oval visto atualmente no modelo vendido no Brasil. Com as alterações, o Versa ganhou aparência próxima à dos sedãs maiores da marca, o médio Sentra e o grande Altima. Por dentro, as novidades principais ficam por conta do volante multifuncional herdado do Sentra, com comandos para acessar os sistemas de som, comunicação e, na versão de topo SL, o piloto automático, e do sistema de entretenimento e navegação com tela de 5,8 polegadas já usado no Brasil no hatch March. Por meio de um smartphone com conexão 3G, é possível interagir com redes sociais e até integrá-las ao GPS do carro, facilitando o deslocamento.

Mecânica

Sob o capô, o novo Versa traz sempre o motor 1.6 16V de 109 cv a gasolina – o modelo brasileiro será flex, com 111 cv a 5.600 rpm e 15,1 kgfm disponíveis a 4.000 rpm tanto com etanol quanto com gasolina. No México, as unidades podem sair da linha de produção com transmissão manual de cinco marchas ou automática de quatro. No Brasil, porém, ainda não há informações se haverá uma versão automática. O novo March, primeiro veículo produzido na fábrica de Resende e construído sobre a mesma plataforma V, continua sendo vendido apenas com a transmissão manual.

No México, a versão de topo SL é comercializada por valor equivalente a R$ 38.600. O mesmo que a Nissan pede pela versão de entrada da linha 2014 no Brasil, a S, sem ar-condicionado. Na configuração mais cara, a SL, o valor sobe para R$ 45.900. Ainda não existe uma confirmação sobre a data de estreia do Versa brasileiro, mas o carro certamente estará presente no Salão Internacional de São Paulo, em outubro.

Leia tudo sobre: impressõesNissanVersasedãmexicanoResendenova fábrica