Sininho vende mel para pagar dívidas com advogados

Na divulgação do produto pelo Facebook, Sininho explica que a renda obtida pela venda será utilizada para pagar os advogados

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A ativista Elisa Quadros Pinto Sanzi, 28 anos, conhecida como Sininho, foi detida em Porto Alegre antes da final da Copa
Fernando Frazão/ Agência Brasil
A ativista Elisa Quadros Pinto Sanzi, 28 anos, conhecida como Sininho, foi detida em Porto Alegre antes da final da Copa

Para pagar as dívidas do processo de 23 ativistas acusado de utilizar artefatos explosivos durante protestos no Rio de Janeiro. A ativista Elisa Quadros, a Sininho, está vendendo mel e divulgando o produto nas redes sociais.

Na divulgação do produto pelo Facebook, Sininho explica que a renda obtida pela venda será utilizada para pagar os advogados. “Estamos levantando fundo para pagar as dividas dos advogados que trabalham incansavelmente contra esse processo fascista que esta prendendo e criminalizando ativistas do Rio de Janeiro”, escreveu a ativista.

O produto foi doado pela Liga dos Camponeses Pobres. A frase: “Liberdade a todos os presos políticos”, está escrita no rótulo do mel e é assinada pela Comissão dos Pais e Familiares dos Presos e Perseguidos Políticos do Rio de Janeiro. O preço do produto não foi divulgado. 

Leia tudo sobre: SininhoBrasilMelVendasAdvogadoativistasProtestosRio de JaneiroRendaPagamento