Após negociações, Palmeiras acerta com Dorival Júnior

Novo técnico só assume o comando na sexta-feira. Dorival terá como missão evitar o rebaixamento da equipe paulista

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Atlético/Divulgação
undefined

Após um dia inteiro de negociações, a diretoria do Palmeiras enfim acertou na manhã desta quarta-feira a contratação de Dorival Júnior para substituir o argentino Ricardo Gareca, demitido na segunda. O novo treinador, que terá a missão de evitar novo rebaixamento da equipe paulista no Brasileirão, definiu contrato até junho de 2015.

As conversas com Dorival tiveram início na manhã de terça, mas as duas partes não chegaram a um acordo até o fim do dia. O tempo de contrato e a multa rescisória eram os maiores entraves ao acordo, selado com vínculo somente até o meio do próximo ano e multa equivalente a apenas um mês de trabalho.

Dorival chega ao Palmeiras para substituir Gareca, desgastado pela sequência negativa à frente do time. O novo técnico estava desempregado desde o fim do ano passado, quando não conseguiu evitar que o Fluminense terminasse o Brasileirão na zona de rebaixamento - o time carioca escapou da queda por causa da punição aplicada à Portuguesa em caso polêmico decidido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

O técnico treinará o Palmeiras pela primeira vez, embora já tenha sido cogitado pela diretoria em anos anteriores, mas já tem história pelo clube. Ele é sobrinho do ex-volante Dudu, ídolo do clube nos anos 60 e 70, e foi jogador da equipe entre anos de 1989 e 1992 - em 158 jogos, registrou 73 vitórias, 53 empates, 32 derrotas e marcou cinco gols.

Depois de se aposentar, Dorival iniciou carreira como treinador em 2002 e acumula cinco títulos estaduais, o troféu da Copa do Brasil de 2010, pelo Santos, da Recopa Sul-Americana de 2011, pelo Internacional, e o título da Série B de 2009, no comando do Vasco.

Dorival vai assinar o contrato na tarde desta quarta-feira, mas só assumirá o time na sexta-feira. No duelo contra o Atlético-MG na noite de quinta, pela Copa do Brasil, o Palmeiras será comandado pelo interino Alberto Valentim.

À frente do time, Dorival Júnior terá a missão de evitar novo rebaixamento, como aconteceu em 2013, no Fluminense. No caso do Palmeiras, a tarefa será mais árdua por causa da irregularidade na temporada, do ano do centenário e do retorno recente da Série B, que disputou no ano passado.

A equipe paulista, que já figurou na lanterna do Brasileirão, ocupa o 16º lugar, apenas uma posição acima da zona da degola, com os mesmos 17 pontos do Criciúma, já dentro da zona de descenso.

Leia tudo sobre: PALMEIRASDORIVAL JUNIOR