Comitê demite 2.000 pessoas

Tucanos avaliam necessidade de mudança na identidade visual da campanha, pois há avaliação de que o eleitor confunde os dois candidatos, até por semelhanças de nomes dos adversários

iG Minas Gerais | Denise Motta |

 Equipe que colocava adesivos nos carros e panfletava foi drasticamente reduzida
FERNANDA CARVALHO / O TEMPO
Equipe que colocava adesivos nos carros e panfletava foi drasticamente reduzida

Pelo menos 2.000 cortes são esperados para os próximos dias no comitê de Pimenta da Veiga (PSDB). A necessidade de ajustes, segundo o deputado Narcio Rodrigues – que não reconhece que foi afastado da coordenação –, acontece em função da escassa arrecadação. “Não é um fenômeno só em Minas. Há dificuldades em todo Brasil. Houve um esvaziamento da arrecadação e o tamanho da perna precisa se adequar ao passo que vai dar”, justifica. A campanha prevê arrecadação de R$ 60 milhões e até agora levantou R$ 11 milhões.  

Entre os cortes estão pelo menos 500 pessoas das 800 que trabalhavam adesivando carros. Também houve dispensa da equipe de fotografia e de cabos eleitorais que distribuíam panfletos e faziam ‘bandeiraços’.

“Desde o começo achamos que devíamos trabalhar com mais intensidade em algumas regiões e, agora, fizemos algumas realocações. Adiante devemos fazer outras modificações, sempre que necessário”, admitiu Pimenta da Veiga (PSDB) em entrevista, minimizando o enxugamento.

Tucanos avaliam necessidade de mudança na identidade visual da campanha, pois há avaliação de que o eleitor confunde os dois candidatos, até por semelhanças de nomes dos adversários.

Voltar a associar o petista Fernando Pimentel ao ex-governador Newton Cardoso é outra tática em estudo pela campanha. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave