Reviravolta em núcleo LGBT

Silas Malafaia, que liderou uma onda de críticas ao programa de Marina na internet, disse que a defesa do casamento gay é termo “muito forte para uma sociedade cristã”

iG Minas Gerais |


Se apoiar casamento gay “O sarrafo vai comer”, diz Silas Malafaia
Valter Campanato/ABr
Se apoiar casamento gay “O sarrafo vai comer”, diz Silas Malafaia

Brasília. Irritado com o recuo no programa de governo voltado à população LGBT da candidata à Presidência pelo PSB, Marina Silva, o secretário nacional do segmento do partido, Luciano Freitas, deixou a coordenação da campanha. Menos de 24 horas após a divulgação do programa, a campanha alegou “falha processual na editoração do texto” e tirou do documento os pontos mais polêmicos.  

Insatisfeito com a divulgação da errata sem consulta prévia, Freitas avisou que se dedicará à campanha de Paulo Câmara (PSB) ao governo de Pernambuco. Otávio Oliveira, que a partir de 2015 será o novo secretário nacional LGBT da legenda, substituirá Freitas.

Em Sabatina nesta terça do jornal O Estado de São Paulo, Marina Silva demonstrou desconhecer Luciano Freitas e pediu ajuda para responder sobre sua saída à Maurício Rands, coordenador de sua campanha. Um dos pontos cortados do programa é o apoio ao projeto de lei 122, que equipara o crime de homofobia ao racismo. Outro recuo se refere ao casamento civil de pessoas do mesmo sexo.

Silas Malafaia, que liderou uma onda de críticas ao programa de Marina na internet, disse que a defesa do casamento gay é termo “muito forte para uma sociedade cristã”. O pastor disse que não foi o responsável pelo recuo de Marina e sim “a maioria cristã”. Para ele, Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) “Não são malucos. Se botar a cara para fora, o sarrafo vai comer”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave