Custo da implosão não é informado

Já no viaduto Diário Popular, no centro de São Paulo, demolido pela Fábio Bruno em 2010, com 580 metros, foram gastos R$ 3,5 milhões

iG Minas Gerais | joana Suarez e Camila Bastos |

A concessionária contratada para a implosão do Batalha dos Guararapes, a Fábio Bruno Construções, ganhou o prêmio World Demolition Awards 2013, como melhor empresa de implosões do mundo. A técnica que será utilizada na capital mineira é a mesma aplicada no Elevado Perimetral, no Rio de Janeiro, que custou R$ 3,5 bilhões. O carioca, porém, tinha cerca de 1.500 metros de comprimento (a estrutura da Pedro I tem pouco mais de 150 metros). O orçamento também incluiu outras intervenções de revitalização no local.  

Já no viaduto Diário Popular, no centro de São Paulo, demolido pela Fábio Bruno em 2010, com 580 metros, foram gastos R$ 3,5 milhões. A empresa não informou quanto será o investimento no caso do Guararapes, a ser pago pela construtora Cowan, que também não se pronunciou. A Prefeitura de Belo Horizonte alega que não tem conhecimento do orçamento.

Engenheiros da UFMG são a favor de um estudo para recuperação da estrutura e apontam que a demolição e a reconstrução podem sair bem mais altos. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave