Dunga escala Tardelli e oito que jogaram a Copa como titulares

No coletivo que inaugurou a nova era da seleção brasileira após o Mundial, treinador fez alguns experimentos e mostrou que pretende atuar sem atacante fixo

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Dunga conversou bastante com o time e começou a passar sua filosofia para esta nova era na seleção
Rafael Ribeiro / CBF
Dunga conversou bastante com o time e começou a passar sua filosofia para esta nova era na seleção

O primeiro treinamento coletivo da nova seleção brasileira, nesta terça-feira, em Miami (Estados Unidos), confirmou o que o técnico Dunga, iniciando a sua segunda passagem pelo comando do time nacional, declarou em suas primeiras entrevistas. Ele manteve uma base da equipe que Luiz Felipe Scolari dirigiu na Copa do Mundo e colocou em campo, na Universidade da Flórida, oito jogadores que disputaram o Mundial no Brasil como titulares. Tardelli foi o 'mineiro' quer ganhou chance entre os principais.

Contando a maioria das partidas disputadas na Copa, Dunga escalou nesta terça cinco jogadores que foram titulares com Felipão. Em um treinamento coletivo contra os reservas, o time principal foi formado por Jefferson; Maicon, David Luiz, Miranda e Filipe Luís; Ramires, Luiz Gustavo, Oscar e Willian; Neymar e Diego Tardelli. São cinco sem contar o lateral-direito Maicon (titular em três jogos) e o volante Ramires (em um).

O time suplente teve de ir a campo nesta terça com um jogador a menos por causa da ausência do volante Fernandinho, que só chegará a Miami nesta quarta, viajando da Inglaterra, por causa de problemas com seu visto para entrar nos Estados Unidos. A escalação foi: Rafael; Danilo, Marquinhos, Gil e Marcelo; Elias, Everton Ribeiro e Philippe Coutinho; Ricardo Goulart e Robinho.

Em campo, no primeiro treinamento após 53 dias passados da derrota para a Holanda na decisão do terceiro lugar da Copa do Mundo, Dunga privilegiou as jogadas de bolas longas, com bastante intensidade e velocidade, ao invés de passes curtos. O esquema tático usado pelo treinador é o mesmo de Felipão: o 4-4-2.

Leia tudo sobre: seleção brasileiragoularttardelliatleticocruzeirotreinodungatecnico