Polícia confirma que ossada achada em Confins não é de Eliza Samudio

De acordo com a Polícia Civil, ossos são de um homem de aproximadamente 45 anos, que não foi identificado

iG Minas Gerais | Bruna Carmona |

A ossada humana encontrada em Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte, em julho deste ano não é de Eliza Samudio, ex-amante do goleiro Bruno. A informação foi confirmada pela Polícia Civil nesta terça-feira (2). Segundo informações adiantadas pela perícia, que ainda não emitiu o laudo final, os restos mortais são de um homem, mestiço, que tinha aproximadamente 1,82 m de altura e 45 anos.

De acordo com a Polícia Civil, como não há material de comparação, o exame de DNA para identificar o corpo só pode ser feito quando possíveis familiares da vítima procurarem o Instituto Médico Legal para pedir a verificação.

Os ossos foram encontrados por trabalhadores no dia 29 de julho, em um barranco de terra, na LMG-800, altura do KM 8, na antiga estrada de acesso a Confins. A estrada está desativada desde o início das obras no terminal.

Cinco dias antes de a ossada ser encontrada, Jorge Luiz Rosa, primo de Bruno, deu uma entrevista a rádio Tupi, do Rio de Janeiro, em que afirmou que o corpo de Eliza Samudio tinha sido enterrado em uma mata próxima ao aeroporto, o que levantou a suspeita de que os ossos pudessem ser da ex-amante do goleiro.

No dia seguinte à publicação da entrevista, a Polícia Civil esteve no local indicado por Rosa e realizou escavações, no entanto, os restos mortais da não foram encontrados.

 

Leia tudo sobre: ossosossadaconfinseliza samudio