Playboy da ex-BBB Amanda é a menos vendida da história

Apenas 99 mil exemplares foram vendidos, sendo a metade de assinantes da revista; as vendas foram as piores registradas em 39 anos de revista

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

undefined

Durante o período de confinamento no Big Brother Brasil, Amanda Gontijo se gabou dizendo que deveria receber um cachê mais alto para posar nua, já que era “toda ruiva”. Mas os fios vermelhos da ex-BBB parecem não ter cativado tanto assim os leitores de Playboy: a edição da revista que trouxe Amanda na capa, em maio, foi a menos vendida da história.

De acordo com o jornal carioca Extra, apenas 99 mil exemplares foram vendidos. Além disso, a metade dos exemplares são de assinantes da revista. Em 39 anos, essa foi a primeira vez que a Playboy vendeu menos de 100 mil exemplares.

Quem lidera o ranking das edições mais vendidas da Playboy é Joana Prado, a Feiticeira. Seu primeiro ensaio nu, em novembro de 1999, vendeu 1,2 milhões de cópias.  

Leia tudo sobre: celebridadesplayboymaioAmandaex-BBBBig Brother Brasilpiorresultadovendasrevistafracassonuanudez