Dilma reage a Marina e garante apoio à instituições religiosas

A iniciativa tem o propósito de desarticular a adesão das igrejas pentecostais à campanha da candidata do PSB, que é evangélica

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O senador Aécio Neves ficaria em terceiro lugar com 10% das intenções de voto
Valter Campanato/ABr
O senador Aécio Neves ficaria em terceiro lugar com 10% das intenções de voto

Para tentar conter o avanço da candidata à Presidência Marina Silva (PSB), a presidente Dilma Rousseff tem elaborado uma série de medidas que incluem o atendimento das bandeiras evangélicas no Congresso, principalmente o apoio à Lei Geral das Religiões.  As informações são do jornal "Folha de São Paulo".

O Palácio do Planalto pretende desengavetar um projeto proposto em 2009, que está parado há mais de um ano em uma comissão do Senado e concede benefícios à instituições religiosas, entre eles tributários. 

Esta será a primeira medida adotada pelo governo Dilma que garantirá o status de urgência à proposta, permitindo pular etapas de tramitação, além de ganhar prioridade de votação. A iniciativa tem o propósito de desarticular a adesão das igrejas pentecostais à campanha da candidata do PSB, que é evangélica.

Leia tudo sobre: Eleições 2014Dilma RousseffMarina SilvaPTPSBApoioReligiãoBancada EvangélicaBrasil