Mulher não lembra de levar cotovelada violenta em SP

Depois de uma festa, a auxiliar de produção levou uma cotovelada que gerou um traumatismo craniano, mas não se lembra de nada

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Segundo informações do portal G1, o irmão de Fernanda Regina Cézar Santiago, de 30 anos, afirma que ela não tem nenhuma lembrança do que aconteceu no dia 16 de agosto, em São Roque, interior paulista. Ao sair de uma casa noturna, Fernanda e Anderson Lúcio de Oliveira, de 35 anos, discutiram e a mulher foi agredida com uma forte cotovelada, batendo com a cabeça na calçada. O ataque foi gravado por câmeras de segurança de uma loja de motocicletas próxima.

Fernanda, que é auxiliar de produção, foi levada ao Hospital Regional de Sorocaba e deixou a UTI no sábado seguinte (23). Ainda de acordo com informações do G1, o médico Paulo Diniz da Gama, que atende em Sorocaba, afirma que é possível que Fernanda nunca se lembre com detalhes da agressão, devido a rapidez com que o golpe foi feito. Contudo, felizmente, ela não deve ter sequelas motoras ou cerebrais.

A polícia confirmou ao portal G1 que Anderson Lúcio de Oliveira tem passagem por contravenção penal por envolvimento com máquinas caça-níqueis, além de registro de um roubo no qual matou o ladrão. Porém, ele não respondeu por homicídio, pois foi considerado legítima defesa. Segundo a defesa de Anderson, o acusado já afirmou estar “completamente arrependido”. O inquérito deve ser finalizado entre quarta-feira (3) e quinta-feira (4).

Anderson está preso em São Roque e, como a vítima não pode se defender, vai responder por tentativa de homicídio qualificado. Apesar do quadro estável, Fernanda permanece na enfermaria neurológica, sem previsão de quando receberá alta. O motivo da discussão ainda não foi esclarecido.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave