Oswaldo de Oliveira tenta acertar o ataque do Santos

Treinador reclama por não conseguir fazer os testes necessários na equipe, mesmo tendo boas opções ofensivas

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Treinador não vê vantagens em seu time atuar no Pacaembu
REPRODUÇÃO/SANTOS
Treinador não vê vantagens em seu time atuar no Pacaembu

A uma rodada do encerramento do primeiro turno do Campeonato Brasileiro, o técnico Oswaldo de Oliveira ainda procura a melhor formação ofensiva para o Santos. Nem mesmo a chegada de Robinho, o reforço dos sonhos, ajudou a solucionar o problema que persiste desde as finais do Campeonato Paulista. E não é por falta de recursos.

“Essa é uma situação que me incomoda”, admitiu Oswaldo de Oliveira, que reclama do problema de calendário, que não permite entre um jogo e outro que as equipes se preparem melhor. E, para piorar, deverão ser constantes as convocações de jogadores do clube paras as seleções brasileiras de Dunga (principal) e Alexandre Gallo (de base).

O treinador santista pretendia aproveitar a semana livre (em razão do adiamento do jogo contra o Grêmio, pela Copa do Brasil) para fazer algumas experiências, mas a convocação de Robinho atrapalhou os seus planos.

Dos 12 atacantes inscritos no Brasileirão, apenas um, Geovane, ainda não jogou. Gabriel e Geuvânio são os que mais atuaram: 13 vezes. Gabriel é o artilheiro do time, com cinco gols, e Geuvânio tem só um.

Oswaldo de Oliveira perdeu Robinho para os dois próximos jogos, mas Gabriel volta contra o Vitória, neste sábado, no estádio do Pacaembu, em São Paulo. A tendência é que o treinador escale o ataque com Gabriel, Leandro Damião e Thiago Ribeiro. Nesta segunda-feira, os titulares fizeram um trabalho regenerativo no Cepraf e os demais tiveram uma sessão de treinos físicos no campo.

Leia tudo sobre: futebollsantosatacantetecnicooswaldo