Cristiano Ronaldo critica transferências do Real nesta janela

Galáticos trouxeram Toni Kroos, James Rodríguez, Navas e mais recentemente o atacante Chicharito, do Manchester United

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Português comemorou o gol que fechou a vitória na estreia do Real pelo Campeonato Espanhol
Reprodução Facebook
Português comemorou o gol que fechou a vitória na estreia do Real pelo Campeonato Espanhol

Mesmo depois de conquistar o sonhado décimo troféu da Liga dos Campeões, o Real Madrid foi com sua ganância costumeira para a janela de transferências que se encerra nesta segunda. Contratou nomes de impacto, como Toni Kroos e James Rodríguez. O goleiro Keylor Navas e o atacante Chicharito Hernández também chegaram. Mas Cristiano Ronaldo não gostou das negociações realizadas pelo clube e criticou.

"Tenho minha opinião muito clara, mas não posso dizer o que penso, se não amanhã seria capa do jornal e eu não quero. Mas se eu mandasse (no clube), não teria feito assim. Mas se o presidente pensa que o melhor para a equipe é fechar com os jogadores que fechou e deixar sair outro, temos que respeitar e apoiar suas decisões", declarou em evento publicitário.

O português parece ter ficado insatisfeito com as saídas de nomes fundamentais para o time na temporada passada, principalmente Xabi Alonso e Di María. Eles deixaram o clube depois de verem a concorrência em suas posições ser aumentada, com as chegadas de Kroos e James Rodríguez. Para Cristiano Ronaldo, essas mudanças causarão uma alteração no modo de atuar da equipe, que vinha dando certo.

"Com os novos jogadores o estilo vai mudar, mas pode mudar para melhor ou para pior. Espero que seja para melhor, porque são jogadores de um nível muito bom. O normal é que se adaptem bem. Di María e Xabi eram muito importantes para nós, mas já não estão e temos que estar contentes com os novos. Estou seguro de que vão nos fazer bem", apostou.

Sem Cristiano Ronaldo, lesionado, o Real Madrid caiu por 4 a 2, de virada, diante da Real Sociedad no último domingo, resultado considerado anormal pelo português. "Foi uma partida rara, ganhávamos por 2 a 0 com 15 minutos e estava tranquilo, mas logo a coisa mudou. Tem que servir de lição de que não podemos dar uma partida como vencida e que precisamos lutar até o fim. Não fomos um time sério até o fim e por isso pagamos."