Brasil leva título do Sul-Americano juvenil e garante vaga no Mundial

Equipe do técnico Leonardo Carvalho passou pela Argentina na final e levou a 19ª taça em 22 edições

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Brasil passou por todos os adversários e mostrou amadurecimento durante a competição
ALEXANDRE ARRUDA - CBV
Brasil passou por todos os adversários e mostrou amadurecimento durante a competição

O Brasil confirmou o favoritismo e, de forma invicta, levou o Sul-Americano juvenil, que terminou no último domingo. A vitória sobre a rival Argentina veio em jogo de 3 a 0 (25/21, 25/16 e 25/22) e confirmou a 19ª conquista em 22 edições do torneio. Os hermanos ficaram em segundo e, ao lado do Brasil, confirmaram presença no Mundial sub-22, que acontece em 2015. O torneio aconteceu no centro de treinamento da seleção brasileira em Saquarema (RJ).

O grande destaque da partida decisiva foi o bloqueio, responsável por 14 pontos.

"O desempenho do bloqueio neste última partida é reflexo do crescimento dos atletas, pois usamos estratégias mais complexas, que exigem muita concentração e disciplina tática. A preparação para o torneio foi importantíssima. Ficamos um mês na Europa e fizemos vinte jogos contra equipes de alto nível. Isso foi fundamental para chegarmos a esta vitória", indica o técnico Leonardo Carvalho.

O ponta Douglas Souza comandou as ações do Brasil ao terminar o jogo como maior pontuador, anotando 18 marcações. Ele foi eleito, ainda, o MVP do campeonato.

O título traz um novo peso na bagagem dos jogadores, futuros e atuais talentos do vôlei brasileiro.

"Todos os objetivos foram cumpridos e com muito mérito. Para resumir em uma palavra a nossa temporada, seria amadurecimento. Esses meninos estão aprendendo qual é o papel deles na seleção brasileira. O título corou este processo. Eles deram um salto de qualidade", destaca Carvalho.

A seleção do campeonato foi formada pelos ponteiros Dusan Bonacic (CHI) e Nicolás Lazo (ARG), os centrais Nicolas Santos (BRA) e Joaquin Gallego (ARG), o oposto Lucas Madaloz (BRA), o levantador Cachopa, do Sada Cruzeiro (BRA) e o líbero Rogerinho (BRA).

CLASSIFICAÇÃO FINAL

1º Brasil 2º Argentina 3º Chile 4º Colômbia 5º Equador 6º Peru 7º Paraguai 8º Uruguai