"Franco-atirador", Brasil promete ir para cima da favorita Espanha

Equipes duelam pela ponta do Grupo A, nesta segunda-feira, às 17h, em Granada; confiança brasileira cresceu após duas vitórias consecutivas

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA |

Após vitórias sobre França e Irã, a seleção brasileira de basquete encara nesta segunda-feira sua missão mais complicada na Copa do Mundo. Os comandados de Rubén Magnano terão pela frente simplesmente a Espanha, uma das candidatas ao título e anfitriã do torneio internacional. O favoritismo claro é dos donos da casa, e os brasileiros fazem questão de reforçá-lo. A seleção entra em quadra como "franca-atiradora", mas quer surpreender os espanhóis mantendo o mesmo estilo de jogo que vem sendo apresentado desde o início do Mundial.

"É uma das equipes mais difíceis do campeonato, tem grandes jogadores em todas as posições, mas nós queremos vencer. Vencer é bom, vencer jogando bem é melhor, perder jogando bem nos dá um pouco de confiança, mas sempre quero vencer, e é isso que vamos tentar", afirmou o técnico Rubén Magnano.

A expectativa de um confronto complicado motiva os jogadores, que prometem ir para cima mesmo respeitando o poder de fogo da equipe espanhola. Os resultados positivos conquistados até o momento na Copa também fizeram aumentar a confiança dos atletas, que agora enxergam a seleção mais amadurecida para o desafio contra os donos da casa.

“Sabemos das dificuldades que teremos pela frente, agora vamos enfrentar um forte adversário que é a Espanha, mas temos condições de jogar de igual para igual e vamos para cima deles”, disse ala-pivô Anderson Varejão. “Todos os jogadores estão preparados para dar o seu melhor. Posso garantir que estamos muito concentrados e focados em busca dos nossos objetivos”, completou.

A seleção brasileira enfrenta a Espanha de Pau Gasol, Marc Gasol, Serge Ibaka, Rudy Fernandez, Ricky Rubio e cia. nesta segunda-feira, às 17 (de Brasília), em Granada, pela terceira rodada do Grupo A da Copa do Mundo de basquete. As duas equipes lideram a chave com duas vitórias cada e despontam como forças que brigarão pela ponta do grupo até a última rodada da primeira fase.

Leia tudo sobre: franco-atiradorbrasiljogoespanhaliderançachavemundialbasquete