Nadadores caem na piscina de olho em vaga no Mundial

Torneio, que será em Guaratinguetá, começa nesta segunda com destaque para a presença de Cielo

iG Minas Gerais | Débora Ferreira |

Miguel Valente, Carol Bergamaschi, Fernando Silva e Carolina Bilich vão buscar medalhas pelo Minas
JOAO GODINHO /O TEMPO
Miguel Valente, Carol Bergamaschi, Fernando Silva e Carolina Bilich vão buscar medalhas pelo Minas

A disputa por uma vaga no Mundial de piscina curta, em Doha, no Catar, no fim deste ano, não será nada fácil. Nadadores de todo o Brasil têm encontro marcado a partir desta manhã em Guaratinguetá, no interior paulista, no Troféu José Finkel. Os medalhistas olímpicos Cesar Cielo e Thiago Pereira, o campeão do Pan-Pacífico Bruno Fratus e a revelação dos Jogos Olímpicos da Juventude, Matheus Santana, esquentarão a briga no evento e prometem um espetáculo.  

As provas de velocidade devem, mais uma vez, ser as atrações principais. Se no Maria Lenk, em abril deste ano, a dupla brasileira Cielo e Fratus fez as melhores marcas do mundo, a disputa deve ser ainda mais acirrada com a vaga para o Mundial em jogo.

Com amplo domínio no torneio, a equipe Fiat-Minas chega com esperança de tempos baixos e medalhas nas provas mais variadas. A dificuldade aparece mais nas provas longas, que requerem mais viradas e mais atenção na piscina curta.

“Acho que a prova longa em piscina curta é mais decidida em detalhes. Por exemplo, são cerca de 30 viradas, então é preciso focar mais nelas”, explica Carolina Bilich, que nadará 200 m, 400 m, 800 m e 1.500 m livre.

A concorrência entre os próprios minastenistas também empolga e motiva os nadadores. “Praticamente é a equipe do Minas que domina as provas mais longas. Aqui, no treino, a gente já compete mais ou menos, queremos ganhar um do outro”, conta o nadador Miguel Valente.

E muito além de chegar ao Mundial de Doha, alguns atletas já estão com a cabeça nos Jogos Olímpicos de 2016. É o caso do experiente Fernando Silva, um dos capitães da equipe.

“Vale uma qualificatória para a seleção de piscina curta, que acredito ser o primeiro passo para quem quer estar dentro da Olimpíada. A expectativa é a maior e melhor possível, e a gente quer arrebentar.”

Saiba mais Diferenças. O objetivo de muitos nadadores que disputam o José Finkel, como Cesar Cielo, é fazer índice para disputar o Mundial de Doha, de 3 a 7 de dezembro deste ano. As duas competições são de piscina curta, ou seja, de 25 m. Essa é a principal diferença para o Troféu Maria Lenk, que aconteceu em abril deste ano. Nele, os atletas buscavam tempo para o Pan-Pacífico, também disputado em piscina olímpica (50 m), e tido como a maior competição não europeia de natação, além do Mundial e das Olimpíadas. Apesar de ser o campeonato brasileiro absoluto, o José Finkel também tem a presença de nadadores estrangeiros, como é o caso das holandesas Frederike Heemskerk e Moniek Nijhuis, que representarão o Minas neste ano.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave