Após várias trocas de roupa, Paula Fernandes encerra a Virada Cultural

Cantora se apresentou no início da noite deste domingo (31), dando fim à jornada de eventos culturais

iG Minas Gerais | Carlos Andrei Siquara |

CIDADES BH MG: VIRADA CULTURAL. NA FOTO : PAULA FERNANDES

FOTOS: DENILTON DIAS / O TEMPO / 31.08.2014
DENILTON DIAS /O TEMPO
CIDADES BH MG: VIRADA CULTURAL. NA FOTO : PAULA FERNANDES FOTOS: DENILTON DIAS / O TEMPO / 31.08.2014

Antes de Paula Fernandes subir ao palco às 18h deste domingo (31), meia hora depois do programado, o que mais se ouvia entre as pessoas na praça da Estação eram especulações sobre o figurino da cantora. Ela, que encerrou a Virada Cultural da capital mineira, não deve ter desapontado quem foi lá apreciar não apenas sua voz, mas também ver de perto as escolhas da compositora, que já foi alvo de cutucadas nas redes sociais pelo gosto duvidoso de roupas e cenários de suas apresentações.

Um problema técnico, que fez interromper a projeção de abertura do show, aumentou a curiosidade dos cerca de 8 mil ali presentes. O vídeo com cenas das patas de um cavalo branco mostradas em paralelo com as pernas da artista reapareceu em um grande tela e culminou numa explosão de luzes que ao apagar revelou a artista no centro, com um violão em punho e um vestido branco até os pés. "Se O Coração Viajar" foi a canção eleita para inaugurar a noite que se seguiu meio romântica, country, e permeada por referências à música sertaneja brasileira.

Paula sacou em seguida "Navegar em Mim", arrancando aplausos. Depois se dirigiu ao fundo do palco e voltou vestida em outro tom, coberta de preto para interpretar a amargurada "Não Fui Eu". Dali em diante teve verso de  Fernando Pessoa ("Somos do Tamanho dos Nossos Sonhos") em outro vídeo que mostra ela em parceria com a norte-americana Shania Twain, na música "Still The One", e mais troca de roupas.

Ela voltaria na sequência de jeans, uma camisa branca com grande coração de lantejoulas vermelhas, óculos de grau, arrastando um imenso urso de pelúcia para cantar "Coração na Contra-mão", de Zezé di Camargo e Luciano. Tudo isso para dizer que essa era uma das suas canções prediletas na infância.