Torcedora gremista deve ser intimada para depor sobre racismo na seman

Segundo sites da imprensa local, Patrícia não foi mais vista em sua casa desde sexta-feira

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

ESPORTES - RACISMO - 29.08.2014
Patricia Moreira , torcedora gremista que chamou o goleiro Aranha de
Reprodução / Facebook
ESPORTES - RACISMO - 29.08.2014 Patricia Moreira , torcedora gremista que chamou o goleiro Aranha de " macaco " ja havia postado em rede social uma foto fazendo comparacoes racistas . Ela foi flagrada durante a partida entre Gremio x Santos , nesta quinta-feira (28) . FOTO : Reproducao / Facebook

 A torcedora gremista Patrícia Moreira, identificada como autora de xingamentos racistas contra o goleiro Aranha, do Santos, na partida entre os dois times na quinta-feira (28), em Porto Alegre, deverá ser intimada para prestar depoimento nesta semana, segundo o agente da Polícia Civil Lindomar Souza. Souza é chefe de investigação do 4º Distrito Policial da capital gaúcha, onde o inquérito sobre o caso foi aberto após pedido do promotor José Seabra Mendes Júnior, da Promotoria do Torcedor. Segundo o investigador, a torcedora ainda não foi intimada nem há data prevista para o depoimento. "Estamos aguardando o retorno do expediente normal para ela ser intimada durante a semana. Não será na segunda-feira. Se ela se apresentar [na segunda], ela vai ser intimada para comparecer em uma outra data", afirmou Souza. Segundo sites da imprensa local, Patrícia não foi mais vista em sua casa desde sexta-feira (29). De acordo com o chefe de investigação, contudo, Patrícia ainda não foi procurada pela polícia em sua residência, nem é considerada foragida. "Não procuramos ela. Ela não é foragida, não tem prisão preventiva", diz. "No meu entender, ela vai se apresentar [espontaneamente] até para se explicar", diz Souza. Ele afirma ainda não ter confirmação sobre a suspeita de a torcedora ter "fugido" de casa junto com a família. "Ela deve ter tido orientação de advogado para se resguardar", diz. Além de Patrícia, a polícia tem a identificação de um segundo torcedor que teria cometido injúria racial, mas seu nome não foi divulgado. As informações sobre os torcedores, como nome e endereço, foram entregues à polícia pelo Grêmio. Segundo o vice-presidente do clube, Nestor Hein, os dois sócios foram expulsos. O Grêmio identificou outros três torcedores como autores dos xingamentos de "macaco" contra o goleiro do Santos. Os cinco torcedores ficarão impedidos de entrar no estádio do time por tempo indeterminado. O CASO A repercussão sobre o caso de racismo contra Aranha começou após a divulgação de imagens cedidas pela ESPN Brasil, que transmitia a partida entre Grêmio e Santos. No vídeo, a torcedora gremista Patrícia Moreira aparece chamando o jogador de "macaco" durante o jogo. Ela foi afastada de seu trabalho de auxiliar de saúde bucal, na Brigada Militar, na sexta-feira (29). À polícia Aranha relatou ao menos quatro pessoas envolvidas nos xingamentos. Com base em seu depoimento, o Ministério Público abrirá um processo por injúria racial contra os participantes.

Leia tudo sobre: RacismoMulherPatricia MoreiraFutebolGrêmioPorto AlegreGremista