Grupo aliado à Al Qaeda ataca prisão e mata 11 pessoas

Explosão de um carro-bomba na porta do prédio abriu caminho para a entrada dos militantes, que começaram a trocar tiros no local com agentes de segurança

iG Minas Gerais | Da redação |

 Pelo menos 11 pessoas morreram neste domingo (31) em um ataque do grupo radical islâmico Al Shabaab, vinculado à Al Qaeda, à prisão do quartel de inteligência da Somália, na capital Mogadício.

Segundo as autoridades locais, a explosão de um carro-bomba na porta do prédio, às 11h30, abriu caminho para a entrada dos militantes, que começaram a trocar tiros no local com agentes de segurança.

O tiroteio se prolongou por mais de uma hora, fazendo com que vários presos se aproveitassem da situação e conseguissem fugir da cadeia de segurança máxima. No total, sete combatentes, três soldados somalis e um detento morreram.

Em comunicado, o Al Shabaab disse ter feito o ataque como retaliação às condições das prisões somalis para os presos muçulmanos. A região fica próxima ao palácio presidencial, que já sofreu dois ataques armados neste ano.

O Al Shabaab ganhou notoriedade em setembro do ano passado, quando reivindicou o ataque ao shopping Westgate, em Nairóbi, no Quênia. A ação durou quatro dias e deixou pelo menos 67 mortos.

O grupo terrorista, que anunciou em fevereiro de 2012 sua união formal à Al Qaeda, luta supostamente para instaurar um Estado islâmico na Somália. 

Folhapress

Leia tudo sobre: Somáliaataque