Crianças ficam encantadas com apresentações de cordel na Virada

O estilo, oriundo de Portugal, faz mais sucesso no Nordeste, mas companhia pretende divulgar o cordel pelo país

iG Minas Gerais | ALINE DINIZ |

Palco do grupo de cordel é um caminhão
OSVALDO RAMOS
Palco do grupo de cordel é um caminhão

Atração deste domingo (31) de Virada Cultural na praça da Estação, Cordel de Papel trouxe alegria para crianças e adultos na rua Rio de Janeiro. Às 13h, espectadores assistiram a encenação da história Juvenal e o Dragão. Um caminhão colorido como palco abrigou dois atores, rimas e bonecos.

O objetivo do espetáculo é mostrar o que é o cordel. Estilo oriundo de Portugal, a literatura repleta de rimas é mais comum no Nordeste.

O diretor da Companhia Forini, Gian Liorini, explica que os bonecos de cara foram usados por causa da estética chapada. Assim, foi possível, segundo ele, aproximar o espetáculo com a leitura de um livro. A companhia existe há 25 anos. Há 12, eles viajam por Minas Gerais com o caminhão pelo interior do Estado disseminando o cordel.

A psicóloga Ana Paula da Silva, de 37 anos, levou o filho de 8 e as duas filhas de 9 e 2 anos para a Brincadeira de Cordel, que aconteceu logo após o espetáculo. Vestidos como nordestinos e com um violão na mão, dois artistas interagiram com as crianças que estavam sentavas sob uma lona.

A família de Ana é de Juiz de Fora, na Zona da Mata, e está na capital a passeio. "Ouvimos a música e paramos. Achei interessante. Gosto da cultura e das brincadeiras que a resgatam", disse a mãe. Os pequenos ficaram vidrados na brincadeira. "A Valentina [2 anos] veio correndo. E ela é agitada, mas ficou prestando atenção" contou Sofia Castro Zambelli, de 9 anos. Ela completa que o cordel é “diferente”. “Geralmente a gente fica só na televisão. Eu fiquei hipnotizada", relatou a pequena.

Segundo a organização do evento, 70 pessoas assistiram ao espetáculo Cordel de Papel e 60 participaram da Brincadeira de Cordel. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave