Academia Alta Energia vai abrir franquias até nos EUA

Franqueado pode escolher entre quatro modelos de negócios conforme as aulas oferecidas

iG Minas Gerais | Janine Horta |

Flávio Costa (esquerda), Weymar Teixeira e Gilson Santana têm planos ousados de expansão da rede
FERNANDA CARVALHO / O TEMPO
Flávio Costa (esquerda), Weymar Teixeira e Gilson Santana têm planos ousados de expansão da rede

Da primeira unidade no bairro Floresta, em Belo Horizonte, fundada em 1992, à expansão da rede para as atuais 15 unidades, com mais 12 academias já negociadas para serem inauguradas ao longo de 2015, muita coisa mudou na Academia Alta Energia. A previsão de crescimento de quase 100% está formatada no modelo franquias, e a previsão é de chegar a 2018 com 300 unidades em todos os Estados. E a empresa vai mais além: quatro devem ser nos Estados Unidos.

Quem anuncia é o diretor de franquias da Alta Energia, Weymar Teixeira. “Para abrir uma academia, não precisa ser um profissional da área. É um bom negócio, tem longevidade. A cultura do brasileiro hoje é de cuidar do corpo, não somente por estética, mas por recomendação médica”, declara.

Teixeira está com os sócios Gilson Santana Júnior, Flávio Alexandre Costa e Gilson de Souza desde o início e ajudou a abrir a segunda unidade, que foi no bairro Castelo, também em Belo Horizonte.

A mais recente franquia da Alta Energia foi aberta em julho no Rio Grande do Sul, na cidade de Caxias do Sul. As próximas serão em São Marcos, também no Rio Grande do Sul, e na região metropolitana de Belo Horizonte, uma em Santa Luzia e a outra Sete Lagoas, a segunda da cidade.

Modalidades. Além do crescimento da rede, outra mudança na Alta Energia é o formato da academia que pode ser implantado pelo franqueado ou pelos próprios sócios.

São quatro modalidades. Teixeira explica que há o modelo completo, como na unidade da academia no bairro Mangabeiras, na capital, que tem todos os tipos de exercícios e aulas, mas o que tem feito mais sucesso no momento é o treinamento Extreme Fit, trazido pelos sócios dos Estados Unidos. “Esse treinamento está fazendo muito sucesso entre os norte-americanos e somos a primeira academia a trazê-lo para o Brasil”, fala Teixeira.

Por causa desse sucesso, uma unidade especializada no Extreme Fit será inaugurada no bairro São Bento, também na capital, e o plano é espalhar esse modelo de franquia ainda mais. “Essa modalidade queima cerca de mil calorias por treino, o dobro que uma aula comum de ginástica. Cada aluno tem seus batimentos cardíacos monitorados por programa de computador”, detalha Teixeira. A aula é coletiva e muito dinâmica, os exercícios se alternam com e sem aparelhos, na bicicleta, na esteira, com pesos. Além do modelo completo e do Extreme Fit, a Alta Energia ainda tem os modelos Fit, só com musculação e spinning, e o Studio, em que as aulas têm treinamento individualizado.

Quem quiser abrir uma franquia da rede precisa ter um capital a partir de R$300 mil para o modelo mais simples e até R$1,5 milhão para o modelo completo. Os royalties são de 6%.

Exterior

EUA. Em janeiro de 2015, a Alta Energia vai abrir três franquias nos Estados Unidos. Duas serão abertas em Miami, e uma na Califórnia. E até novembro, os sócios devem abrir outra unidade própria, também em Miami, na Flórida.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave