Primeiros passos na televisão

Guilherme Hamacek deixa o jornalismo de lado e inicia a sua carreira de ator em “Malhação”, folhetim da Globo

iG Minas Gerais | raquel rodrigues |

“É mais fácil me adaptar ao personagem imitando o modo de falar das pessoas com quem convivo”
Jorge Rodrigues Jorge/CZN
“É mais fácil me adaptar ao personagem imitando o modo de falar das pessoas com quem convivo”

Guilherme Hamacek é determinado. O jovem ator decidiu se mudar para o Rio de Janeiro após saber que havia passado no teste para interpretar o João de “Malhação”. Com a faculdade de Jornalismo trancada em Minas Gerais, os planos de se formar antes de engatar na atuação foram para os ares. Mas ele não se arrepende. “O objetivo final era ser ator e não jornalista”, diz, seguro, mesmo pretendendo terminar a faculdade algum dia. Na história, o personagem é filho dos professores da Ribalta, Dandara e René, vividos respectivamente por Emanuelle Araújo e Mário Frias. Embora os pais sejam despachados, João faz o tipo introspectivo. Esconde-se por trás dos games e não possui uma boa relação com o progenitor. “Meu personagem culpa René por tê-lo deixado quando ainda era criança. Com o retorno do pai, ele vai ter de aprender a lidar com a situação”, conta.

Para se adequar melhor ao personagem, Guilherme optou por falar como um carioca. A escolha de usar o sotaque local, até mesmo em seu dia a dia, foi para se sentir confiante ao dar vida ao tímido João. “É mais fácil me adaptar ao personagem imitando o modo de falar das pessoas com quem convivo. Mas ainda tenho o sotaque mineiro”, assegura. Cercado por um elenco talentoso, Guilherme absorve da convivência com os colegas veteranos lições para seu futuro na carreira. “Mário está sendo literalmente um pai porque me dá muitas dicas e me deixa mais seguro em cena”, revela.

Preferências Ator: Eduardo Sterblitch Atriz: Fernanda Montenegro Com quem gostaria de contracenar: Wagner Moura Livro: “1984”, de George Orwell Música: Trap music Filme: “Prenda-me Se For Capaz”, de Steven Spielberg Novela preferida: “O Beijo do Vampiro”, exibida pela Globo em 2002 Vilão marcante: Nazaré, interpretada por Renata Sorrah em “Senhora do Destino”, de 2004 Autor: Glória Perez Diretor: Andrucha Waddington Se não fosse ator, o que seria: Atleta 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave