Em BH, festa marca encerramento do 22º Rally dos Sertões

Após sete dias, região da Pampulha foi o palco da última etapa do maior rali off road do país

iG Minas Gerais | Diego Costa |

O espanhol Marc Coma foi o mais veloz entre as motos e ficou com o título
Vinicius Branca / Webventure
O espanhol Marc Coma foi o mais veloz entre as motos e ficou com o título

As grandes máquinas tomaram conta da Praça Geralda Damata, na região Pampulha. Neste sábado, o 22º Rally dos Sertões chegou à capital mineira, o palco do encerramento do evento esportivo. E a festa foi grande. E não se restringiu apenas aos vencedores. Para qualquer um dos 190 competidores, completar a prova já era motivo de festa.

Em 2014, o principal rali off road do país foi disputado em cinco etapas. Os veículos saíram de Goiânia, no fim de semana passado, percorreram as cidades de Caldas Novas e Catalão - no estado goiano, Paracatu, São Francisco, Diamantina e BH. Um trajeto menor e que reservou muitas emoções para todos.

No fim das contas, ficou o saldo positivo, como afirma o organizador do evento, Marcos Moraes: "Foi um rali especial. Um roteiro novo, com um nível técnico muito bom. Tivemos a volta de Minas Gerais também, com a chegada em BH. Foi muito bom". Sobre o trajeto menor, Moraes afirmou que as próximas edições devem acompanhar o formato adotado em 2014. "É uma tendência que deve ficar, por causa de toda a conjuntura econômica, é algo que vai permanecer, pois atende ao bolso de todos", completou. 

Os campeões

Nas motos, a vitória ficou nas mãos do espanhol Marc Coma, o segundo título dele nos Sertões. O segundo lugar foi do português Paulo Gonçalves. O brasileiro Jean Azevedo terminou em terceiro e festejou o desempenho. “Sensação de dever cumprido. Lutamos bastante até o último dia pela vitória, mas o resultado é muito positivo para toda a equipe”, destacou.

O paulista  Robert Nahas faturou o título nos quadriciclos. “É o meu tetracampeonato no Sertões. Estou muito feliz. Cheguei com uma boa vantagem na última etapa, mas em um rali, a gente tem que esperar sempre o fim para comemorar”, comentou.

Nos UTVs, a surpreendente vitória na categoria ficou com a dupla brasileira Vinícius Mota e Rafael Shimuk, que não venceu nenhuma etapa, mas foi regular em toda a competição. Nos carros, a polêmica apimentou a briga pelo troféu. Um acidente envolvendo o piloto José Sawaya e o navegador Marcelo Haseyama mudou os rumos da prova. O piloto Guiga Spinelli e o navegador Youseef Haddad levaram a melhor.

Já os caminhões não correram a última etapa especial. Melhor para o trio Edu Piano, Solon Mendes e Antonio Sales, os campeões.

Entre os machões

Em meio aos 197 competidores do 22º Rally dos Sertões, uma mulher novamente representou o gênero feminino na disputa predominantemente masculina. Trata-se da paulista Moara Sacilotti, de 34 anos. Neste ano, ele disputou o 15º Sertões da carreira, nas motos.

Mesmo na 29ª colocação, ela era só sorrisos na cerimônia de premiação.

"Rali é esporte de macho. Para mim, já são 15 na minha carreira. É um privilégio estar aqui. Tudo foi especial nesta edição. Consegui completar uma prova tão difícil", comentou a piloto.

 

Leia tudo sobre: Rally dos SertõesencerramentoBHBelo HorizontePampulhafestaralioff roadpilotos