“Temos que trabalhar muito”

Fernando Pimentel (PT) avalia pesquisa positivamente, mas quer pé no chão

iG Minas Gerais | Isabella Lacerda |

Prudente. Pimentel discutiu a judicialização da distribuição dos medicamentos em Minas no CRF-MG
Lincon Zarbietti / O Tempo
Prudente. Pimentel discutiu a judicialização da distribuição dos medicamentos em Minas no CRF-MG

O candidato do PT ao governo de Minas, Fernando Pimentel, avaliou com cautela a vantagem de quase 13 pontos apontada nesta sexta por pesquisa DataTempo/CP2 em relação ao seu principal adversário, Pimenta da Veiga (PSDB). Durante reunião em Belo Horizonte, o petista afirmou que por ainda faltar mais de um mês para o pleito “é preciso ter humildade”. “Nesse momento estamos na dianteira, mas faltam 40 dias para a eleição. Falta muito, e temos que trabalhar muito ainda. Mas é um reconhecimento”, declarou.

Nos bastidores, apesar dos integrantes da campanha verem com otimismo os números, “cautela” é a palavra do momento. A expectativa é que a disputa no Estado passe a contar, a partir de agora, com mais ataques e um maior enfrentamento. “Os tucanos virão com tudo para cima da gente, e temos que nos preparar para o ataque”, confidenciou uma liderança petista.

Na pesquisa DataTempo, Pimentel aparece com 33,9% das intenções de voto, enquanto seu concorrente tem 20,7%. O número de indecisos, por sua vez, cresceu e já chega a 28,9% das pessoas, quase um terço dos entrevistados. Para Pimentel, o crescimento no número de indecisos não impactou diretamente sua intenção de voto, o que “é positivo”. “Acredito que o crescimento dos indecisos tem um pouco a ver com a entrada da Marina Silva (na disputa)”, declarou, em referência a um possível desvio de foco nas eleições, mesmo após o início da propaganda eleitoral na televisão.

Questionado se daqui para frente, até o fim da campanha, haverá um reforço na campanha da presidente Dilma Rousseff em Minas para tentar alavancar as intenções de voto da petista nacionalmente, o candidato do PT disse que não foi informado sobre nenhum tipo de alteração ou mudança de estratégia. “Trabalhamos até agora em sintonia com a campanha dela. Não há, até o momento, nenhuma mudança. Ela está com percentual preservado aqui em Minas, e acho que é um bom resultado”, declarou.

Farpas. O petista ainda evitou responder aos ataques feitos pelo seu principal oponente. Na última quinta-feira, Pimenta o chamou de “mentiroso” devido ao caso de roubo de cavaletes do PSDB em Belo Horizonte e às promessas feitas pelo PT sobre o metrô da capital.

“A minha coligação já respondeu isso, e eu não vou entrar nesse tipo de discussão”, minimizou. Ele citou nota produzida pela campanha petista que considerou as críticas de Pimenta um “desespero” devido aos resultados das pesquisas de intenção de voto que mostram uma larga diferença entre Pimentel e o segundo colocado.

Lula e Dilma

Presença. Lideranças do PT garantem que a presença de Dilma e Lula na campanha de Pimentel será reforçada. Além da presença mais frequente na TV, é esperado um retorno dos dois a Minas.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave