Anthony Garotinho tem pedido de cassação da candidatura

Candidato ao governo do Estado é acusado de abuso do poder político e econômico

iG Minas Gerais |

Campanha. Anthony Garotinho visitou ontem o município de Queimados, na Baixada Fluminense
Inácio Teixeira/ Coperphoto
Campanha. Anthony Garotinho visitou ontem o município de Queimados, na Baixada Fluminense

RIO DE JANEIRO. A Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) pediu nesta sexta a cassação do registro e inelegibilidade do deputado Anthony Garotinho (PR) por abuso de poder político e econômico. A expectativa é que a ação seja julgada antes das eleições de outubro.

Em junho deste ano, fiscais do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) impediram a realização de um evento após constatar irregularidades em uma reunião política no ginásio esportivo do Clube dos 500, em Duque de Caxias.

Entre as apreensões feitas pela equipe do TRE, havia um ofício do vereador Serginho, primeiro secretário da Câmara Municipal, pedindo ônibus destinados ao transporte de eleitores ao evento. Convites virtuais e outros registros na internet também são citados como provas da irregularidade numa “reunião com o nosso futuro governador Garotinho”, nos termos do convite.

A procuradora regional eleitoral substituta, Adriana Farias, autora da ação, afirmou que o abuso do poder econômico “fica caracterizado pelas quantias investidas no evento, como os aluguéis do ginásio, de dez ônibus e do sistema de som”.

Os gastos dessas locações e da compra de 200 fardos de água chegam a R$ 8.960. A investigação do TRE apontou que cada participante receberia R$ 30, sendo que o público que compareceu foi estimado em mais de 2.000 pessoas.

Além do candidato ao governo do Rio, também são réus o vereador e candidato a deputado federal Serginho Corrêa, o vereador e candidato a deputado estadual Dr. Maurício e o vereador no Rio de Janeiro e candidato a vice-governador Márcio Garcia.

“INCABÍVEL”. Por meio de nota, o advogado eleitoral Francisco Pessanha, que defende Garotinho, disse que “o departamento jurídico da campanha do candidato Garotinho reputa essa ação como incabível e (ela) está fadada ao insucesso. Mesmo sem conhecer o teor do processo, pode-se afirmar que uma reunião, que sequer aconteceu, e alguns fardos de água não têm o condão de imputar penalidade a ninguém”, afirmou.

Wikipédia

Mudança interna. A rede de internet do Ministério das Cidades foi utilizada para incluir críticas ao candidato à reeleição Geraldo Alckmin (PSDB). O ministério informou que os comentários alterados não são agressivos.

Padilha acusa ‘inauguração fake’ de Alckmin São Paulo. O candidato do PT ao governo paulista, Alexandre Padilha, acusou nesta sexta o governador Geraldo Alckmin (PSDB), adversário na disputa estadual, de fazer “inauguração fake” das obras do monotrilho, na zona Leste de São Paulo. “É uma inauguração fake, porque não vai inaugurar por licitações e só vai funcionar em fim de semana e em teste”, disse o petista após participar do ciclo de palestras com candidatos ao governo promovido pela OAB-SP. “É mais uma atitude do atual governador, que está no governo há 20 anos, e que no ano da eleição começa a fingir que tem novas medidas”, disse.

Amapá: TRE suspende TV e rádio O Tribunal Regional Eleitoral do Amapá concedeu liminar suspendendo o sinal de todas as emissoras de rádio e televisão do Sistema Beija-Flor de Comunicação Ltda até as eleições. A medida atende ação movida que aponta desequilíbrio em matérias das emissoras, favorecendo as candidaturas de Waldez Góes (PDT) ao governo do Amapá, Gilvam Borges ao Senado e Marcos Reátegui à Câmara Federal. No próximo mês, as emissoras só vão funcionar durante o horário eleitoral gratuito, e a cada 15 minuto deverão anunciar que estão fora do ar por desobediência à Lei Eleitoral.

PR: Beto Richa é alvo em debate O clima pouco amistoso entre os três primeiros candidatos melhor colocados nas pesquisas de opinião, além de algumas trocas de farpas dos candidatos de partidos nanicos, foi uma das marcas do primeiro debate ao governo do Paraná, na noite de quinta-feira, em Curitiba (PR), pela TV Bandeirantes. O governador Beto Richa (PSDB), candidato à reeleição, foi um dos principais alvos dos adversários, Roberto Requião (PMDB) e Gleisi Hoffmann (PT). Segurança, saúde e pedágio foram os assuntos mais debatidos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave