Justiça condena padrasto por discriminar enteado gay em São Paulo

A condenação foi dada de forma unânime pela turma julgadora da 9.ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo; a reparação será de R$ 10 mil

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Um padrasto foi condenado pela Justiça a pagar multa por discriminar a orientação sexual de seu enteado, em Avaré, a 263 quilômetros de São Paulo. A reparação será de R$ 10 mil.

A condenação foi dada de forma unânime pela turma julgadora da 9.ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo, nesta quarta-feira, 27.

O relator Walter Rodrigues afirmou que havia provas mostrando que o padrasto criou um clima hostil ao enteado, por causa de sua homossexualidade. O enteado disse que sofria discriminação desde que revelou a homossexualidade à família.

Leia tudo sobre: Direitos HumanosLGBTGayPadrastoEnteadoDiscriminaçãoJustiçaCondenaçãoAvaréSão PauloBrasil