Avacoelhada

iG Minas Gerais |

O Coelhão precisa jogar com paixão por vencer, a fim de derrotar o Sampaio Corrêa, conquistar a terceira vitória em dez jogos fora de casa e melhorar o desempenho na condição de visitante. Adalberto, Doriva e Júnior Lemos são opções para substituir Elsinho. Se Adalberto for escolhido, talvez seja mais eficiente utilizar o esquema com três zagueiros e liberar Doriva ou Júnior Lemos para executar a função de ala. Doriva é mais experiente na marcação, enquanto Júnior Lemos se destacou no sub-20 devido à qualidade de criar jogadas ofensivas. Thiago Santos e Diney terão outra oportunidade para mostrar condições de disputar a titularidade. Renan Oliveira deve atuar próximo de Willians, e Obina, repetir a movimentação e a eficiência demonstradas contra Luverdense e Ponte Preta. Blitz do Coelhão na Cantina da Ana, Silviano Brandão, 2.109.

A voz da Massa

Saudações alvinegras! Eu disse que um resultado positivo diante do Palmeiras só dependia de o Galo repetir o bom nível de atuação mostrado contra o Internacional. Dito e feito. Só que o nosso time foi além do esperado e fez uma partida espetacular! Eu tô para dizer que esse foi o melhor jogo do Galo neste ano. Um time soberano em campo, senhor de todas as ações, que marcou sob pressão quando deveria marcar, recuou para sair no contra-ataque no momento certo, tocou a bola com maestria e até chegou a colocar o time paulista na roda! Resultado: vitória e vantagem para decidir a vaga em casa. Nesse jogo o Galo beirou a perfeição e só não chegou ao máximo porque deixou de aproveitar as inúmeras chances de gols e liquidar de vez o Palmeiras. Mas tá valendo, a vantagem aberta foi ótima, e vai ser mais gostoso ratificar a classificação aqui no Horto. Galôôô!

A voz Celeste

Quem acredita que o maior de Minas pode perder a classificação para a próxima fase da Copa do Brasil? Ninguém em condições perfeitas da cabeça acredita nessa possibilidade. Todos que assistiram ao jogo contra o Santa Rita, anteontem, no Mineirão, a nossa casa, e observaram a escalação da equipe e as substituições feitas pelo nosso treinador, viram que Marcelo Oliveira tem o time na mão e que o grupo do Cruzeiro está unido. O treinador escalou Dagoberto, Manoel e Júlio Baptista. Depois colocou em campo Neilton e Marlone. Deu moral aos jogadores e ao mesmo tempo poupou os titulares. Mostra que todos são úteis para o time e que, para alcançar os objetivos nesta temporada, ele vai precisar de todos os jogadores do elenco. Por isso a importância de ter um elenco forte e planejamento para as reposições de jogadores na hora certa. Agora é o foco é o Brasileirão de novo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave