Desfalcado, São Paulo cai na estreia da Sul-Americana

Com time misto, Tricolor acabou fazendo jogo ruim e pago caro ao ser superado pelo Criciúma

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

São-paulinos mantiveram o discurso otimista de que é totalmente possível reverter o resultado no jogo da volta
Rubens Chiri/saopaulofc.net
São-paulinos mantiveram o discurso otimista de que é totalmente possível reverter o resultado no jogo da volta

A ausência do tal "quadrado mágico" parece ter tirado também a alma do São Paulo. Em uma atuação sonolenta e até certo ponto blasé, o time tricolor perdeu por 2 a 1 para o Criciúma, nesta quarta-feira, no estádio Heriberto Hülse, em Criciúma (SC), em sua estreia na Copa Sul-Americana e precisa vencer na semana que vem para não ser eliminado logo na fase nacional.

Seria lutar contra o óbvio imaginar que o desfigurado São Paulo poderia repetir o desempenho consistente da arrancada no Campeonato Brasileiro, já que é praticamente impossível achar reposições à altura para Kaká e Paulo Henrique Ganso. Ainda assim, o time tricolor jogava com um rival igualmente desfalcado já que o Criciúma poupou praticamente todos os titulares para tentar sair do buraco em que se enfiou no Brasileirão - a equipe vem de sete jogos sem vitórias e está na zona do rebaixamento.

Supostamente o que deveria se ver era o São Paulo dominando e comandando as ações e foi o que aconteceu no primeiro tempo, mas faltou ser incisivo. Quando deixou o toque lateral de lado e aprofundou as jogadas, conseguiu achar espaços especialmente pelo lado esquerdo, com Michel Bastos se movimentando muito no corredor deixado por Luís Felipe. Foi por lá que saiu o gol de Alexandre Pato, que iniciou e concluiu a jogada ao tabelar com o camisa 7.

Mas do outro lado havia Lucão e o jovem zagueiro certamente terá pesadelos com Paulo Baier. O interminável camisa 10 usou de sua experiência para engolir o garoto: primeiro fez um corta-luz que fez o defensor errar o bote e permitir Silvinho avançar sozinho para fulminar Rogério Ceni e abrir o placar. Depois recebeu sem ser incomodado e serviu para Lucca marcar o gol da vitória. O Criciúma ainda carimbou a trave são-paulina com Paulinho.

Atribuir a derrota somente ao zagueiro seria cruel, afinal mesmo em desvantagem o São Paulo parecia desinteressado e pouco fez para mudar a sua sorte, tanto que praticamente nada criou - só Alexandre Pato parecia querer jogo, enquanto que Ademilson brigava com a bola e Maicon tocava de lado. Muricy Ramalho preferiu não mandar os poupados a campo e o placar não se alterou.

É verdade que uma vitória simples resolve a vida são-paulina, mas contra o Bragantino a equipe podia perder por um gol em casa e todos se lembram o fiasco que se sucedeu. É o tipo de filme que nenhum torcedor espera ver de novo tão cedo.

FICHA TÉCNICA

CRICIÚMA 2 x 1 SÃO PAULO

CRICIÚMA - Bruno; Luís Felipe, Alcides, Ronaldo Alves e Giovanni; Serginho, João Vitor, Wellington Bruno (Rafael Costa) e Paulo Baier (Michael); Lucca e Silvinho (Maurinho). Técnico: Wilson Vaterkemper (interino).

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Paulo Miranda, Lucão, Edson Silva e Alvaro Pereira; Hudson, Souza, Maicon (Boschilia) e Michel Bastos; Alexandre Pato e Ademilson (Ewandro). Técnico: Muricy Ramalho.

GOLS - Silvinho, aos 15, Alexandre Pato, aos 26, e Lucca, aos 42 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Ronaldo Alves e Lucca (Criciúma); Hudson e Lucão (São Paulo).

ÁRBITRO - Enrique Osses (Fifa/Chile).

RENDA - R$ 123.780,00.

PÚBLICO - 8.036 pagantes.

LOCAL - Estádio Heriberto Hülse, em Criciúma (SC).  

Leia tudo sobre: sao paulotricolorcriciumasul-americana