Embaixador brasileiro voltará a Israel após passar tempo afastado

Henrique da Silveira Sardinha Pinto voltará a seu posto em Tel Aviv após ter ficado mais de um mês no Brasil, para consultas do Itamaraty

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O embaixador brasileiro em Israel, Henrique da Silveira Sardinha Pinto, voltará a seu posto em Tel Aviv após ter ficado mais de um mês no Brasil, para consultas do Itamaraty. O Ministério de Relações Exteriores disse nesta quinta (28) que liberou a volta do diplomata à embaixada em função do cessar-fogo entre Israel e Hamas, anunciado dois dias antes.

"O Brasil acolhe com satisfação o anúncio de um cessar-fogo entre Israel e Palestina com base no esforço de mediação do Egito", diz o comunicado do Itamaraty.

A diplomacia brasileira defendeu também o fim do conflito na região, baseado na criação de um Estado palestino. "O governo brasileiro confia em que o cessar-fogo contribua para a estabilização da região e permita encontrar um encaminhamento definitivo para o conflito entre Israel e Palestina, com base na solução de dois Estados, vivendo lado a lado, em paz e segurança."

No dia 23 de junho, o Itamaraty convocou o embaixador Henrique da Silveira Sardinha Pinto para consultas a respeito do que chamou de "uso desproporcional da força" por Israel em sua ofensiva na faixa de Gaza.

A diplomacia brasileira fez duas notas com críticas à operação militar israelense. Em resposta, o porta-voz da diplomacia de Israel, Yigal Palmor, chamou o Brasil de "anão diplomático" e disse que "desproporcional é perder de 7 a 1", em referência ao resultado do jogo entre Brasil e Alemanha na Copa do Mundo.

Incomodou os israelenses o fato de as críticas brasileiras não terem citado o Hamas. Depois, o presidente de Israel, Reuven Rivlin, telefonou à presidente Dilma Rousseff e pediu desculpas pela atitude da diplomacia de seu país.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave