Santos tem volta de Robinho contra o Grêmio de Felipão

Duelo será a primeira oportunidade que o atacante terá para mostrar ao técnico rival, Felipão, que poderia ter sido útil na Copa do Mundo

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Robinho retomou bem a sua trajetória com a camisa do Santos
RICARDO SAIBUN/ SANTOS FC
Robinho retomou bem a sua trajetória com a camisa do Santos

Robinho bateu recordes de recuperação e, nove dias depois de sofrer um estiramento no músculo posterior da coxa direita, quer ajudar o Santos a superar o Grêmio, nesta quinta-feira, às 20 horas, na Arena Grêmio, em Porto Alegre, no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. Será a primeira oportunidade que o atacante terá para mostrar ao treinador adversário, Luiz Felipe Scolari, que poderia ter sido útil na Copa do Mundo, que passou para a história como a do maior fiasco da seleção brasileira, ao ser goleada por 7 a 1 pela Alemanha.

"Não conversei com Felipão ainda. Ele é um grande treinador e tenho respeito por ele", esquivou-se Robinho, nessa quarta, no CT Rei Pelé, em entrevista coletiva, ao ser questionado se enfrentar o treinador que o deixou fora da Copa - preferindo convocar jogadores sem experiência como Jô e Bernard - serve de motivação especial. Ele preferiu lembrar o jogo em que acabou com o Grêmio nas semifinais do Campeonato Brasileiro de 2002, na Vila Belmiro.

Naquela partida, Robinho fez um dos gols da vitória do Santos por 3 a 0, provocou a expulsão de Anderson Polga e abusou dos dribles, o que levou o goleiro Danrlei a tentar agredi-lo no final e a prometer quebrar as pernas dele no jogo de volta, no estádio Olímpico, em Porto Alegre. Na volta, Robinho não se intimidou e nem foi quebrado. O Santos perdeu por 1 a 0 e se classificou para a decisão contra o Corinthians, sagrando-se campeão depois de 18 anos de espera por um título importante. "Lembro bem daquela partida e das declarações polêmicas do Danrley. Fomos bem, mas todos os jogos contra o Grêmio são difíceis e espero ganhar esse lá no Sul", disse.

O técnico Oswaldo de Oliveira teve a certeza de que Robinho vai jogar só no treino dessa quarta, ao ver o atacante se movimentar, driblar e chutar a gol sem dificuldade. O que ainda não está decidido é se ele começa como titular ou se fica no banco para entrar no segundo tempo. "Vou falar (para Oswaldo de Oliveira) que quero jogar, mas vamos tomar uma decisão conjunta em uma conversa minha com o treinador e com o médico. Mas quero jogar sempre porque ninguém gosta de ficar fora", afirmou.

Como Oswaldo de Oliveira não deu entrevista, a escalação do time só será divulgada pouco antes do jogo. Tudo indica que Leandro Damião, que no clássico contra o São Paulo foi substituído por intervalo, vai para o banco para o treinador armar o ataque com Thiago Ribeiro pela direita, Gabriel na função de falso 9 e Robinho na esquerda, mas com liberdade para se movimentar por todas as posições. Nos dois últimos dias, Damião treinou entre os reservas e nessa quarta teve um trabalho extra de finalizações com Stefano Yuri, com Oswaldo acompanhando de perto.

Se o treinador confirmar o novo ataque, será o primeiro jogo de Gabriel, maior promessa da nova geração, com Robinho, que teve participação decisiva na última etapa de formação de Neymar como profissional, em 2010, quando foi repatriado do Manchester City. Com 26 anos, ele comandou o melhor Santos dos últimos anos nas conquistas dos títulos do Campeonato Paulista e da Copa do Brasil.

Robinho falou sobre a nova dupla com entusiasmo. "Gabriel é um menino abençoado, um grande jogador e não vamos ter nenhuma dificuldade para nos entender. Ele tem facilidade para fazer gols e vai ser uma questão de entrosamento no começo".

GRÊMIO - Luiz Felipe Scolari deu um treino fechado nessa quarta, no CT do Grêmio, e não tem problema para escalar o time que vai tentar abrir vantagem contra o Santos. Depois de derrotas nos dois primeiros jogos de Felipão - contra Internacional e Cruzeiro -, o clima entre os gremistas voltou a ser de otimismo com a vitória diante do Corinthians, no último domingo. A recuperação de Barcos, autor dos dois gols do time contra os corintianos, aumenta a confiança dos gremistas.

Leia tudo sobre: robinhojogasantosgremiocopa do brasilidaoitavas de final