Minientrevista

Tarso Araujo - Autor do filme “Dor” conta a história de Juliana

iG Minas Gerais |

Por que se interessou pelo caso da Juliana? Eu a conheci no IV Simpósio da Cannabis Medicinal, em maio deste ano. Já estava fazendo uma série de curtas documentais sobre o assunto e quis contar a história dela porque, além de ela ser uma mulher muito aguerrida, ainda tinha interesse no Sativex, que eu queria abordar em um dos meus filmes.

Como se interessou pela maconha medicinal? Esse interesse vem do sentimento de que é uma enorme injustiça essas pessoas não terem acesso ao medicamento por conta de um preconceito da sociedade com uma droga que faz muito menos mal do que outros remédios que estão sendo vendidos.

Qual a importância dessa decisão da Justiça? Muitas pessoas sofrem de dores crônicas no Brasil e poderiam se beneficiar desse remédio já reconhecido nos EUA.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave