Inspiração vem do compadre

Jô vive jejum de gols e se espelha em Tardelli, padrinho de seu filho, para desencantar hoje à noite

iG Minas Gerais | Thiago Prata |

Dupla. Jô espera seguir os passos do amigo Diego Tardelli para quebrar longo jejum de gols em 2014
BRUNO CANTINI/DIVULGAÇÃO – 13.8.2014
Dupla. Jô espera seguir os passos do amigo Diego Tardelli para quebrar longo jejum de gols em 2014

A má fase pode bater à porta de qualquer jogador. E nem mesmo os ídolos estão isentos disso. Porém, ninguém desaprende a jogar futebol. Com trabalho, concentração e dedicação, é possível dar a volta por cima. Foi assim com Diego Tardelli. E é seguindo o exemplo do amigo que Jô também espera um recomeço no Galo, a partir de hoje, às 22h, contra o Palmeiras, no Pacaembu, pela partida de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

Depois de amargar a reserva diante do Inter, Jô ganhou uma nova chance com Levir Culpi e está escalado como titular para o embate desta noite. Quando entrar em campo, o centroavante carregará nas costas um jejum de 14 jogos sem balançar as redes. Uma marca pela qual nenhum atacante gostaria de passar. Mas, além da confiança e da força de vontade, ele terá ao seu lado alguém em que se espelhar para tentar dar fim a este tormento. Tardelli sabe bem o que o camisa 7 está passando. No primeiro semestre, DT9 sofreu com as atuações irregulares e a falta de gols. A situação atingiu um ponto drástico quando o atleta computou 15 jogos seguidos sem marcar. No entanto, ele voltou a anotar um tento, no dia 28 de maio, no triunfo pelo placar de 2 a 0 sobre o Fluminense, o que serviu de combustível para novos gols, performances decisivas em confrontos e um lugar na primeira convocação feita pelo técnico Dunga para a “nova” seleção brasileira. Jô, por sua vez, ficou fora da lista do combinado verde-amarelo, muito em função da má fase. Mas não se abate. O grandalhão vem conversando com os companheiros, entre eles Tardelli, para estarem afinados no gramado. “Já passei por isto (jejum de gols) no primeiro semestre desse ano. É normal. Estamos sempre conversando. Mas, infelizmente, a fase dele (Jô) não é boa. Tem que treinar e, na hora que sair o gol, é para lavar a alma. O Jô é um cara que sempre nos ajudou”, destacou o camisa 9 alvinegro. Os dois avantes possuem um bom entrosamento fora de campo. O camisa 9, inclusive, é padrinho de Pedro, filho do centroavante. Só falta essa sintonia também refletir dentro das quatro linhas, como aconteceu no ano de 2013. “O Tardelli também ficou um tempo sem jogar bem, como ele mesmo dizia. E eu agora estou sem fazer gols. É o momento de me concentrar mais”, comentou o centroavante do Galo.

Galinho vira sobre o Inter e se classifica O Galinho deu mais um passo importante na busca pelo hexacampeonato da Taça BH de Futebol Júnior. Ontem, o time venceu o Internacional, de virada, por 2 a 1, no Independência, e avançou às semifinais do torneio. Alisson Freitas abriu o placar para o Colorado, aos 22 min. O Galinho virou por meio de Dodô, de pênalti, aos 30 min, e Igor, aos 42 min. O adversário do alvinegro na próxima fase será o Figueirense que, depois do 0 a 0 no tempo normal, venceu o Criciúma por 5 a 3 na disputa de pênaltis.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave